Home Serviço Descaso da prefeitura com o Herbário Barbosa Rodrigues

Descaso da prefeitura com o Herbário Barbosa Rodrigues

Caixa postal

“O herbário Barbosa Rodrigues, localizado na avenida Marcos Konder, centro de Itajaí, foi deixado ao acaso por parte da prefeitura, que orgulhosa já fez comemoração pelas sete décadas da instituição, mas esqueceu que o herbário não é museu e necessita de recursos para funcionamento.
O centro de pesquisas é conhecido e respeitado mundialmente por suas descobertas e publicações. Contém um acervo de espécies de plantas exsicatas “amostra de planta prensada e seca’’ de 70 mil espécies, 90% das espécies da fauna catarinense estão arquivadas no herbário.
São 77 anos de história ameaçados pela falta de recursos, sob um teto que corre risco de desabar a qualquer momento. Atualmente, a instituição encontra-se praticamente falida e não recebe custeios dos recursos necessários para funcionamento.
A falta de espaço é bastante visível, biblioteca e arquivos estão divididos em várias salas. No andar superior percebe-se rachaduras e em uma das salas o teto já desabou.
A bióloga Emanuele Pansera, 35 anos, trabalha no local há oito anos, informou que o casarão não é adequado para o funcionamento da instituição e que um dos motivos que ainda possibilita o funcionamento do centro de pesquisa é o convênio que a mesma tem com a Univali. Esse convênio custeia seu salário e disponibiliza dois estagiários. Emanuele conta que infelizmente essa casa nunca poderia ser ter sido um herbário.
Jurandir de Souza Bernardes, 79 anos, responsável pela instituição há mais de 40 anos, diz que não recebe nada para cuidar do local, muito pelo contrário, investe seu tempo e o próprio dinheiro. Pra Jurandir, o problema é que ninguém vê que isso aqui não é museu, é um centro de pesquisa, um local onde vêm pesquisadores de todo Brasil e exterior.
Giselle Appi, 37 anos, estuda Ciências Biológicas e é estagiária no local. Ela diz que a existência e a sobrevivência do herbário são de suma importância para o conhecimento e preservação da flora do estado, e até mesmo do país, podendo se relacionar-se com as mais diversas áreas.”
Ass: Ruth Andrieli Bassani
(Transcrito Ipsis Litteris)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com