Home Colunistas Coluna Roberto Azevedo As pessoas não entenderam a mensagem

As pessoas não entenderam a mensagem

Roberto Azevedo

O coronavírus exige que as pessoas permaneçam em suas residências, em quarentena, para evitar o contato com outras e a proliferação da endemia, algo que parece não ter sido compreendido pela população. Sair só em caso de urgência médica ou para ir ao supermercado ou à farmácia.
Por isso, medidas que parecem radicais, como o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais, a proibição do trânsito de ônibus urbanos, além dos intermunicipais e interestaduais ou de excursões, são necessárias. A decisão do prefeito Gean Loureiro (DEM) em decretar que os moradores não acessem as praias de Florianópolis ou que ônibus de fora da cidade não circulem pela Ilha de Santa Catarina, o que começa a ser seguido por prefeitos de outros municípios litorâneos ou turísticos, tenta impedir o risco de contaminação diante de um dado estarrecedor: mais de quatro mil pessoas frequentaram a praia de Canavieiras nesta quinta (19).

NOVO “GABINETE”
A líder do governo na Assembleia, deputada Paulinha da Silva (PDT), passou a despachar em uma sala na sede da Defesa Civil do Estado, em Florianópolis, depois que as atividades na Assembleia foram suspensas. Ela mantém contato constante com os colegas de parlamento, os outros 39, e faz a ponte do Legislativo com o Executivo em meio à crise de saúde pública. Ex-prefeita de Bombinhas, Paulinha conseguiu, em contato com prefeitos de vários municípios, um estoque de “swab”, que é o cotonete usado para captação de secreções que vão para análise para estabelecer a presença ou não do Covid-19. O pedido dela foi atendido à diretora do Lacen, Marlei Pickler Debiasi, que anunciou que haverá a distribuição de dois mil kits de coleta para todo o Estado.

Irresponsabilidade
Tal comportamento irresponsável foi semelhante ao que se verificou na Itália, onde a população, ainda que em pleno inverno no Hemisfério Norte, entendeu que ficar em casa era demasiado e usou as regras de afastamento do trabalho e a ausência do transporte coletivo para se comportar como se estivesse em férias.Resultado: 3405 italianos ou moradores do país morreram por causa do coronavírus, maior perda do que a verificada na China, epicentro da contaminação que se espalhou pelo planeta.

Mais acertado
Determinação de não ter o transporte coletivo funcionando é, na opinião do governador Carlos Moisés, a mais importante para evitar o convívio social, que aumenta a potencialidade de transmissão do vírus. Moisés não tem dúvida, respaldado pelas informações dos técnicos da saúde pública, que há um número muito maior do que os 21 casos confirmados e mais de 300 com suspeita da doença em todas as regiões do Estado.

Decreto ampliado
Além de proibir o fretamento de transporte público ou privado internacional e intermunicipal, o governador ampliou o decreto, que agora atinge a restrição de presença em lugares públicos. Praças, parques e praias, que se estendem por todo o estado. Mas o governo ainda não acredita ser necessário um bloqueio rodoviário, que prejudicaria o abastecimento de supermercados e farmácias.

Exemplo
Um dos maiores grupos econômicos do Estado, o Lunelli doou 10 respiradores mecânicos ao Hospital Municipal São José, de Jaraguá do Sul, no valor de R$ 425 mil. O equipamento, que será utilizado na UTI do hospital, é importantíssimo no tratamento de problemas respiratórios, uma das consequências do Covid-19 nos casos mais graves, e irá reforçar a estrutura, pois somente 20 estão instalados atualmente na instituição.

Depoimento
Deputado federal Daniel Freitas (PSL), em quarentena em Brasília por estar com o Coronavírus, sugeriu trocar o termo pânico, alimentado por alguns, por responsabilidade. Declarou, em vídeo, que esta quinta (19) foi o seu melhor momento, até agora, oito dias depois de retornar dos Estados Unidos, e pediu que as pessoas tenham calma e atendam as orientações das autoridades da saúde, fiquem em casa.

Roberto Azevedo O coronavírus exige que as pessoas permaneçam em suas residências, em quarentena, para evitar o contato com outras e a proliferação da endemia, algo que parece não ter sido compreendido pela população. Sair só em caso de urgência médica ou para ir ao supermercado ou à farmácia.Por isso, medidas que parecem radicais, como o fechamento de estabelecimentos comerciais não[...]Assine o Diarinho
Conteúdo ilimitado do site por apenas
R$ 0,53 por dia no plano anual.
Se já possui cadastro ou é assinante faça o login
Acesso a 10 matérias por mês.
Faça o cadastro e tenha acesso a
10 matérias por mês.
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com