Home Notícias Voz do Povo Sobram queixas da Piedade

Sobram queixas da Piedade

Ônibus atrasados e muito tempo de espera entre as linhas são algumas das reclamações

Reunião vai debater problemas na quinta-feira

Tá chovendo reclamações sobre o transporte público de Itajaí. As queixas começam por atrasos nas linhas da Transpiedade, seguem porque os ônibus não usam placas vermelhas e continuam pela falta de bebedouro no terminal da Fazenda.
Os atrasos e a demora entre os itinerários da Transpiedade deixam os moradores cabreiros. Uma atendente, que pediu para não ter o nome divulgado, conta que pega diariamente a linha 332, que sai do Terminal Fazenda rumo ao Promorar. O ônibus deveria passar às 19h, mas não está passando.
A atendente fica na avenida Sete Setembro esperando sozinha e morrendo de medo de ser assaltada. Ela conta que o ônibus pro Promorar tá passando entre 19h30 e 19h40. “Porque tiraram a linha das 19h? Ficamos muito tempo esperando pelo ônibus, é um perigo!”, diz.
Outra reclamação vem do Terminal do bairro Ressacada. Por lá, sai o ônibus rumo a Itaipava. O buso faz a linha às 16h30 e depois somente às 18h45. O problema, segundo os passageiros, é que o ônibus das 16h30 retorna ao terminal perto das 17h30 e, mesmo o local estando cheio de criança, idosos e estudantes, os motoristas não podem sair antes das 18h45.
“Será que ninguém pensou que este povo que espera só quer chegar em casa depois de um dia de trabalho e que é desumano esperar por um ônibus que sai lotado”, diz.
A diarista Célia Teresinha Souza, 49, pega ônibus todo dia para ir ao trabalho. Na semana retrasada, ela reparou que o terminal do bairro Fazenda estava sem bebedouro. “Reclamei e disseram que era com a prefeitura. Na época da Coletivo tinha bebedouro”, fala, chateada.

E as placas?
O leitor Carlos da Silva quer saber por que os ônibus da Transpiedade estão circulando com placa cinza. “Qualquer veículo de transporte precisa ter placa vermelha. Onde está o Codetran que não vê essa ilegalidade?”, questiona.
A assessoria de imprensa da prefeitura informou que a solicitação de bebedouro foi repassada à diretoria de Engenharia de Trânsito (DET) da secretaria de Urbanismo.
Sobre as placas, os ônibus da Transpiedade estão com a placa cinza porque a transferência da documentação está em andamento.
As duas reclamações sobre atrasos e demora nas linhas já foram repassadas à diretoria de Engenharia de Trânsito (DET) para verificar com a fiscalização do transporte coletivo.
Os horários das linhas estão na pauta da reunião sobre transporte coletivo que vai acontecer na quinta-feira, às 19h30, na igreja Católica do loteamento São Pedro. Na reunião serão debatidos as queixas para estudar futuras mudanças nos horários e nas linhas. MV

Compartilhe: