Home Notícias Voz do Povo Fotógrafo questiona funcionamento do Cristo Luz e de parque em BC

Fotógrafo questiona funcionamento do Cristo Luz e de parque em BC

Fotógrafo questiona funcionamento do Cristo Luz e de parque em BC. Foto: Paulo Giovany

Paulo Gionavy, de 45 anos, é fotógrafo, morador de Balneário Camboriú há sete anos, e está indignado com o funcionamento de alguns pontos turísticos da cidade. Ele reclamou do Cristo Luz e do parque Raimundo Malta.

Paulo foi fazer umas fotos no Cristo Luz, na quinta-feira, pra aproveitar o céu azul e não conseguiu porque o local estava fechado. Ele não se conforma que, além de ter que pagar pela visita, ainda tenha que ser no horário determinado pela administração do local.

“Subi a pé aquele morro maravilhoso, embaixo desse sol de 37 graus, com a mochila nas costas, por volta das 13h30. Ao chegar lá, fui abordado por um funcionário que me falou que o local estava fechado”, relata Paulo.

Segundo o fotógrafo, o único funcionário que estava no local informou que abrir de manhã chegou a dar prejuízo pra empresa administradora. “Eu quero ver a cidade, a qualquer horário, e aí simplesmente está fechado? Como assim não entra?”, questiona.

O atendente da portaria do Cristo Luz, que fica no local até às 16h, explicou que o horário de funcionamento foi uma opção do dono, já que a propriedade é particular. Segundo ele, como as luzes só são acesas na parte da noite, o movimento é maior.

O atendente também explica que é à noite que abre o restaurante, tem música ao vivo e por isso o público comparece. Durante o dia o local recebe serviços de limpeza e de manutenção.

Paulo aproveitou pra reclamar de outro ponto, o Parque Raimundo Malta, na Alameda Delfim de Pádua Peixoto Filho. Ele disse que os guardas que cuidam do local tratam as pessoas muito mal e também são proibidas muitas coisas.

O fotógrafo conta que certa vez tirou uma bola do carro pra brincar com o filho e o guarda gritou de longe que não podia. Quando questionou o porquê, não foi informado o motivo. “Único parque da cidade, público, e não pode brincar”, disse.

O parque obedece ao funcionamento previsto pela prefeitura. Ele fecha às 17h porque até tirar as pessoas das trilhas leva algum tempo. Não há equipes para a abertura em outros horários.

Sobre as proibições, o Parque Raimundo Malta é uma unidade de conservação ambiental e possui regras que devem ser cumpridas para o bem estar dos animais e do meio ambiente, explica a secretária do Meio Ambiente, Maria Heloísa Lenzi.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com