Home Notícias Política Tucanos se bicam em Balneário Camboriú

Tucanos se bicam em Balneário Camboriú

Presidente renuncia pelo Facebook e Pavan Jr assume a sigla em direção provisória

Reunião esta semana, sem presença do presidente que renunciou, botou mais lenha na fogueira

Os tucanos de Balneário Camboriú estão bicados. Após Marcelo Lazzaroni renunciar, via Facebook, a presidência provisória do PSDB municipal, Júnior Pavan, então vice-presidente e filho do ex-prefeito e ex-governador Leonel Pavan, assumiu o comando interino da sigla, até que haja a eleição da nova executiva.
A mudança definida em reunião na noite segunda-feira se dá em meio a um racha no ninho tucano. O grupo ligado à Lazzaroni estaria defendendo uma aproximação com o governo municipal. Já o grupo ligado a Pavan quer continuar na oposição.
Filiados que apoiam Lazzaroni ainda denunciaram que a troca de comando no partido também seria irregular, uma vez que a saída do presidente provisório ainda não foi feita oficialmente, mas apenas pelo Facebook. A mudança, argumentam, não poderia ocorrer sem haver a homologação da saída de Lazzaroni.
Junior Pavan rebate a denúncia. Ele argumenta que não há ilegalidade porque o vice-presidente assume automaticamente no caso de renúncia da presidência, conforme prevê o estatuto interno.
Lazzaroni anunciou a renúncia da presidência em vídeo publicado na semana passada, no Face. Ele disse que a decisão foi tomada após sofrer “situações constrangedoras” dentro da sigla, tendo recebido ofensas por pessoas do PSDB em grupos de WhatsApp.
Segundo Lazzaroni, a posição de algumas lideranças do partido era de que ele deveria “agredir” a administração municipal. “O verdadeiro opositor não é aquele que luta pelo quanto pior, melhor, mas aquele que escuta a população, que honra os votos que fez nas urnas e busca a melhoria da cidade”, discursou, no vídeo.
Apesar de ter a carta de renúncia pronta, Lazzaroni diz no vídeo que não tinha ainda apresentado o documento ao tribunal Regional Eleitoral (TRE) porque aguarda a prestação de contas da gestão anterior. Ele pretendia entregar a carta e a desfiliação na semana passada.
Ontem, o DIARIão conseguiu contato com Lazzaroni, que não atendeu ao telefone nem respondeu as mensagens de Whatsapp.
Mas a polêmica não ficou apenas na renúncia. Ainda no vídeo, Lazzaroni determinou a suspensão das atividades da sigla, proibindo reuniões e eventos. “O partido continua tendo um presidente, mas que agora está ausente, por conta dessa situação de renúncia”, afirmou.

Sem ilegalidade
Ao DIARINHO, Junior Pavan disse que sua condução à presidência do partido foi motivada “pela renúncia pública do ex-presidente”, feita em postagens e vídeos de alguns membros da executiva com Lazzaroni.
Ele afirmou que a mudança cumpre o estatuto do partido no caso de renúncia. “Inexiste qualquer ilegalidade na minha condução ao cargo de presidente, por respeitar as normas partidárias e a vontade dos nossos filiados”, garantiu.
Junior diz que segue no cargo até que haja a escolha de uma nova diretoria pelos filiados. Ainda não há data marcada pra eleição.

franciele
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com