Home Notícias Polícia R$ 2 milhões são bloqueados de investigados

R$ 2 milhões são bloqueados de investigados

Temer reuniu 40 representantes de países importadores de carne brasileira; Colombo fala com o sindicato da categoria

Cerca de R$ 2 milhões depositados em contas de 46 pessoas investigadas na operação Carne Fraca, que desmantelou um esquema de propina para a liberação de venda de carne estragada por grandes frigoríficos do país, foram bloqueados pelo Banco Central após a determinação da Justiça Federal.
A ordem saiu na sexta-feira, quando a polícia Federal prendeu 20 suspeitos. Em Santa Catarina, foram cumpridas ordens de busca e apreensão na sede da BRF Brasil, em Itajaí, no condomínio Belas Artes, em Balneário Camboriú, e em Porto Belo, em endereço não divulgado.
Entre os investigados está o executivo Roney Nogueira dos Santos, de Itajaí, que é gerente de Relações Institucionais e Governamentais da BRF. Ele foi preso pela PF quando chegava ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, após uma viagem à África. O nome dele estava entre os 27 mandados de prisão preventiva autorizados pela justiça.
Conforme as investigações da PF, Roney tinha contato direto com os fiscais do ministério da Agricultura envolvidos na fraude. Ele atuava para influenciar as decisões dos servidores públicos. Ainda segundo a justiça, ele era responsável pelo pagamento de propina, inclusive com produtos da própria empresa. O executivo teria até o login e a senha para entrar no sistema do ministério da Agricultura.
Segundo a assessoria do ministério, 33 fiscais federais estão sob investigação e foram afastados das suas funções. Nenhum deles, conforme a superintendência estadual do órgão, é de Santa Catarina. No alvo da operação ainda estão 21 empresas de alimentos, além de três frigoríficos que foram interditados, entre eles o da Peccin Agroindustrial, de Jaraguá do Sul.
A operação Carne Fraca rolou em seis estados e no Distrito Federal, após uma investigação que descobriu um esquema de corrupção entre fiscais do ministério da Agricultura e empresários do ramo frigorífico. Os servidores liberavam os produtos para venda emitindo certificado sanitário sem fazer a devida fiscalização.
Entre as irregularidades apontadas estão a reembalagem de carne vencida, injeção de água nos produtos para aumentar o peso, aplicação de substâncias cancerígenas para “maquiar” carnes que já tavam podres e liberação de produtos impróprios para o consumo. Foi apurado ainda casos em que se colocava papelão para dar volume à carne de frango. Segundo a investigação, a carne da linguiça era feita com as cabeças de porco.

Reunião com embaixadores
Ontem, o presidente Temer se reuniu com representantes de 40 países importadores de carne brasileira, entidades ligadas aos produtores nacionais e ministério da Agricultura. Ele anunciou uma força-tarefa para fiscalizar os frigoríficos alvos da operação.
Vinte e uma empresas foram colocadas em regime especial de fiscalização pelo ministério da Agricultura. No grupo estão a BRF Brasil, das marcas Sadia e Perdigão, e o grupo JBS, que controla as marcas Friboi, Seara e Swift.
Segundo Temer, as empresas vão passar por um processo de auditoria. O objetivo da reunião foi discutir medidas para enfrentar a desconfiança mundial com a carne brasileira. Temer destacou que os problemas identificados foram pontuais, envolvendo “apenas” 33 dos 11 mil funcionários da Agricultura.
Na invetigação da PF, as empresas investigadas são acusadas de irrigar campanhas de políticos com doações através do caixa 2. O PMDB, de Temer, e o PP são os partidos que estariam envolvidos na tramoia.

Colombo preocupado

Hoje é a vez do governador Raimundo Colombo se reunir com representantes do sindicato das Indústrias da Carne e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne) e da associação Catarinense de Avicultura (Acav) para avaliar os reflexos da operação no estado. A preocupação é se as investigações vão afetar a produção catarinense. Santa Catarina é o maior exportador de frango e de carne suína do Brasil.

Rir pra não chorar
Como o brasileiro tira onda da própria desgraça, desde sexta-feira não param de circular memes sobre a chocante operação. Confira, acima, alguns que o DIARINHO separou.

Compartilhe: