Home Notícias Polícia Preso bando que enganava empresários com eventos de mentirinha

Preso bando que enganava empresários com eventos de mentirinha

Bando tentava faturar mais de R$ 300 mil

A polícia Civil acabou com a farra de golpistas que se passavam por voluntários de projetos beneficentes e criavam falsos eventos para arrecadar doações de empresários de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.
Três integrantes do bando foram presos em Balneário Camboriú: L.V.C.S, 41 anos, A.D.B, 37, e A.L.T.F., 32. Um deles morava em Itajaí. Com eles foram apreendidos documentos e celulares.
Os impostores se faziam passar por professores, delegados de polícia, assessores parlamentares e secretários municipais. Eles se diziam voluntários de causas sociais e pediam doações do empresariado. Se apresentavam como Paulinho, Fábio Martins, Maurício Nunes e Ricardo do DAER, entre outros personagens.
O bando criava eventos que nunca existiram pra depois fugir com a grana arrecadada em patrocínios. O grupo usava a Coelho Produções, empresa de eventos e shows, para lavar o dinheiro conseguido de forma fraudulenta. A polícia registrou a atuação da empresa em diversas citys catarinenses.

Cartas de recomendação
Pra deixar o golpe com cara de real, o grupo mostrava falsas cartas de apoio ou de recomendação de prefeituras e de políticos. Eles usavam esses documentos para endossar falsos eventos internacionais criados somente para conseguir grana dos empresários.
A polícia encontrou documentos que prometiam eventos em Buenos Aires, um Fórum Internacional do Voluntariado Transformador em Dubai, e um Seminário de Segurança, além de outras histórias mirabolantes. “Os estelionatários conseguiram diversas cartas de apoio para eventos ou viagens inexistentes para ganhar dinheiro de gestores de médias e grandes empresas do país. Os empresários acreditavam estar auxiliando programas de voluntariado, de caráter filantrópico e de instrução para comunidades carentes,” explicou o delegado Marco Guns.
Mais de 30 pessoas foram vítimas. O delegado Marco acredita ter impedido golpes que renderiam mais R$ 300 mil ao bando.
Os presos foram levados de Balneário para o Rio Grande do Sul. O trio vai responder por estelionato e lavagem de dinheiro.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com