Home Notícias Polícia Negada a prisão preventiva da assassina do chumbinho; defesa consegue soltá-la

Negada a prisão preventiva da assassina do chumbinho; defesa consegue soltá-la

STJ soltou e juiz pediu preventiva. (Foto: arquivo pessoal)

Sandra Maria Bernardes foi solta na noite de terça-feira após ser revogada a prisão preventiva decretada pelo juiz de Brusque, Edemar Leopoldo Schloffer. Ela foi condenada a 21 anos de prisão por matar o marido, o empresário Amilcar Arnoldo Wehjmuth, o Chico, envenenado com chumbinho, em junho de 2014.
Na quarta-feira passada, o Superior Tribunal de Justiça deferiu a soltura de Sandra, com base no novo entendimento que não permite mais prisão após julgamento em segunda instância. O juiz, para não deixar Sandra solta, decretou a prisão preventiva da mulher logo em seguida, alegando que em outro momento ela já tentou fugir. Acontece que a defesa alegou que, após o julgamento, o juiz não tinha mais competência para esse tipo de pedido.
O advogado de Sandra, Jaison Silva, explica que essa é a quarta vez que conseguem soltar a acusada. Na primeira vez, a defesa entrou com pedido de habeas corpus. Depois disso, houve um julgamento da apelação do tribunal e Sandra voltou para a prisão. A defesa conseguiu anular o julgamento.
Um novo julgamento condenou a mulher a cumprir a pena no presídio e a defesa conseguiu novamente a soltura baseada no novo entendimento do STF, pois o caso deve ir ao STJ com um agravo de recurso especial. Quando saiu a decisão do STJ, a defesa disse que o próximo passo seria pedir, novamente, a anulação do último julgamento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com