Home Notícias Polícia Mataram rapaz no matagal da invasão

Mataram rapaz no matagal da invasão

Caverninha estava proibido pela bandidagem de entrar no bairro São Paulo

Corpo foi achado em matagal da invasão do Monte Sião

Mais um assassinato foi registrado nas áreas de invasão em Navegantes. Foi o terceiro caso em nove dias. O corpo foi encontrado às 13h de ontem, na comunidade Monte Sião, no bairro São Paulo. Amauri Jesus da Silva Ferreira, 20 anos, o “Caverninha”, foi achado numa trilha em meio ao matagal.
A irmã de Amauri esteve no local para reconhecer o corpo e contou aos policiais que Caverninha estava proibido de frequentar o bairro.
Ontem à tarde, ela foi ouvida pelo delegado Rodrigo Coronha, que vai investigar o caso. Embora o corpo tenha sido encontrado à tarde, Caverninha foi morto de madrugada.
Populares contaram à PM que chegaram a ver um Corsa Hatch de cor prata parando na área de invasão. Três homens desceram do veículo, entraram no mato e fizeram os disparos.
A PM fez buscas na região para tentar identificar os autores do crime, mas até ontem nenhum suspeito tinha sido localizado. O corpo do rapaz foi levado para o instituto Médico Legal (IML), em Balneário.
A PM informou que o rapaz tinha 38 boletins de ocorrência registrados no nome dele, entre tráfico, roubo, furto e receptação.

Outras mortes
Na semana passada, outros dois corpos foram achados em áreas de invasão em Navega. Na terça-feira, Luiz Henrique Alves, 19, foi encontrado morto com quatro tiros num terreno baldio no final da rua Antônio Lucindo, área de invasão no bairro São Paulo.
No dia seguinte, o corpo de um homem foi localizado numa vala no final da rua vereador Timóteo de Goes Rebello, em área de ocupação irregular do bairro Meia Praia. Ele foi morto a facadas e estava com as mãos amarradas e sem camisa. O crime teria sido um acerto de contas pelo tráfico de drogas.
O delegado Rodrigo Coronha, da depê de Navega, suspeita que as mortes estejam relacionadas, o que vai ser confirmado nos inquéritos que apuram os crimes. “Os indicadores são de que tem ligação, mas ainda é cedo pra falar”, ressalta. As investigações ainda estão em andamento.

João Batista
Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc, de Joinville (SC). E-mail: geral.diarinho@gmail.com
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com