Home Notícias Polícia Golpistas usam link, contato telefônico e até promoções no Insta pra clonar celulares

Golpistas usam link, contato telefônico e até promoções no Insta pra clonar celulares

Golpistas estão agindo de várias maneiras para clonar o aplicativo WhatsApp e tentar arrancar dinheiro das vítimas e seus contatos telefônicos. Só esta semana o DIARINHO recebeu três queixas sobre maneiras diferentes usadas pelos trapaceiros para a clonagem do aplicativo: envio de mensagens de links de bancos, ligação de pessoas se fazendo passar por atendentes de sites online e por falsos anúncios com promoções no Instagram.
Em um dos casos, a leitora colocou um imóvel para alugar no OLX. Logo sem seguida, uma pessoa ligou dizendo que a pessoa receberia uma mensagem de texto para atualização de dados. O golpista entra em contato e pede que a vítima digite um código de seis números para supostamente ativar o anúncio. Só que este código é a verificação do WhatsApp e com ele o criminoso consegue clonar a conta da vítima.
Outra forma de iniciar a clonagem é através de links de banco. Os golpistas enviam mensagens alegando ser de um banco e que a pessoa está com pendência no cadastro. A pessoa deve clicar no link pra regularizar o cadastro e evitar o bloqueio da conta.
No caso registrado em Itajaí, a leitora do DIARINHO recebeu mensagem com link de alguém se passando por um funcionário do banco do Brasil. Detalhe: a vítima sequer tinha conta no BB. Ela não atualizou o cadastro e denunciou o caso ao DIARINHO.
Já um morador de Balneário Piçarras teve o WhatsApp clonado ao tentar comprar cápsulas pra máquina de café, após ver um anúncio promocional no Instagram. O morador começou a seguir uma conta na rede social que estaria com promoção de cápsulas Doce Gusto.
Logo em seguida, ele recebeu uma mensagem agradecendo o fato de ter se tornado seguidor. “Queremos agradecer oferecendo um cupom de R$ 200 para gastar em qualquer produto da nossa franquia. Para entrar nessa onda apenas nos informe seu número WhatsApp com DDD”,.
Assim que o morador enviou o número, o golpista avisou que enviaria um código de confirmação do cupom via SMS e pedia pra vítima informar os seis dígitos remetidos. O morador enviou os números e a conta do Instagram parou de mandar mensagens pra ele. Em seguida, o Whats começou a atualizar.
Pronto! O golpista tinha clonado o celular e começou a pedir dinheiro aos contatos da vítima. “Até no momento não sabemos se alguém depositou, mas estamos alertando a todos para não caírem nesse golpe”, explica. Os golpistas passaram a conta do Bradesco, agência 0152, conta corrente 1015631-9, para que as vítimas depositassem a grana.
Os golpistas podem variar a forma de conseguir clonar o WhatsApp, mas após a clonagem o objetivo é o mesmo: arrancar dinheiros dos contatos. Com o aplicativo da vítima clonado, os golpistas começam a enviar mensagens pedindo dinheiro emprestado.
Na maioria das vezes, o golpista pede dinheiro para parentes e conhecidos simulando alguma necessidade urgente, que precisa ser resolvida o mais rápido possível.
A promessa é que logo em seguida a grana será devolvida. Os golpistas passam o banco e agência para depósito – que nunca é da pessoa que teve o celular clonado. Muitas pessoas, sem checar com o conhecido antes, acabam depositando o dinheiro.

Crime cresceu com a pandemia
O delegado Ângelo Frageli, da polícia Civil de Itajaí, diz que existem muitos boletins de ocorrências registrados na região sobre a clonagem de WhatsApp. A polícia Civil não possui um levantamento estatístico de quantas queixas foram registradas neste ano, mas confirma que o crime explodiu nesse momento de pandemia de covid-19.
Pra evitar que as pessoas caíam no golpe, o delegado Ângelo alerta que nunca se deve clicar em links encaminhamos para o celular. “Essa é a forma de clonagem. A clonagem somente ocorre se a própria vítima permitir. Os golpistas clonam o aplicativo para que seja pedido dinheiro para os contatos”, explica.
O aplicativo WhatsApp também tem configurações de segurança que buscam evitar a clonagem. Uma delas é habilitação de senha em duas etapas. Pra habilitar, basta clicar em “configurações”, “conta” e “verificação em duas etapas”.
Outra dica do delegado é não sair por aí depositando dinheiro sem antes conversar pessoalmente ou por telefone com a pessoa supostamente necessitada. “Sempre que algum contato solicitar dinheiro, ligue para a pessoa para confirmar”, orienta.
Caso a pessoa tenha sido vítima do golpe, ela deve entrar em contato com support@whatsapp.com e pedir a desativação temporária da conta.
O boletim de ocorrência também deve ser registrado na polícia Civil para que o caso seja investigado.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com