Home Notícias Polícia Golpistas fazem perfis fakes de restaurantes na tentativa de clonar dados de clientes

Golpistas fazem perfis fakes de restaurantes na tentativa de clonar dados de clientes

Os golpistas não param de inventar jeitos de enganar o povão. Para tentar clonar o aplicativo WhatsApp, os golpistas estão criando perfis fakes de restaurantes e bares de Balneário Camboriú e fazendo falsas promoções. O objetivo é conseguir o código de verificação do Whats para clonar o aplicativo e tentar arrancar dinheiro dos contatos das vítimas.
Maxfabian Mota, presidente da associação de Bares e Restaurantes (ABRES), de Balneário Camboriú, contou que pelo menos cinco estabelecimentos da cidade tiveram as redes sociais clonadas, com perfis fakes. “Vários estabelecimentos, restaurantes e hotéis tiveram seus perfis em redes sociais clonados”, informou.
Após clonar os perfis nas redes socais, os golpistas oferecem falsos cupons de desconto. Pra validar o suposto desconto, os golpistas pedem o código de seis dígitos que foi enviado pro celular da vítima. Os números, na verdade, são o código de validação do WhatsApp. Se a vítima passar o número, consegue clonar o aplicativo de mensagem.
Max diz que os associados foram avisados para tomar maior atenção com os perfis fakes. “O golpista entra em contato com a vítima, via mensagem por rede social, usando o pretexto de que ela foi contemplada com um desconto atrativo, e que para usufruir deverá informar dados pessoais e telefone. Para o público (alvo do golpe) recomendamos verificar a rede social do estabelecimento, tais como número de seguidores, postagens, para confirmar que não é uma conta fake”, orienta.
Se a pessoa estiver em dúvida, antes de passar qualquer informação, deve ligar no telefone do estabelecimento e confirmar as informações. “Na dúvida, contate o estabelecimento e não forneça dados por telefone ou mensagem para ninguém”, explicou Max.
O delegado Angelo Fragelli confirma que o golpe é o mesmo: clonagem do WhatsApp. “O golpe é sempre o mesmo, só muda a forma de fazer a vítima clicar em um link ou enviar os códigos de verificação do WhatsApp”, explica.
Fragelli reforça que as pessoas nunca devem confirmar códigos para pessoas ao telefone ou para perfis que entram em contato via redes sociais. “Nunca confirme os códigos para ninguém, simples assim”, orienta. A partir do momento que o golpista consegue clonar o Whats, ele começa a arrumar formas de arrancar dinheiro dos contatos da vítima. Nesse ponto, outra dica do delegado é para que ninguém saia por aí depositando valores sem falar pessoalmente ou por telefone com quem está pedindo grana.
O WhatsApp também tem configurações de segurança que buscam evitar a clonagem do aplicativo. Uma delas é a habilitação de senha em duas etapas. Pra habilitar, basta clicar em “configurações”, “conta” e “verificação em duas etapas”. Com a verificação em duas etapas, o golpista não consegue clonar o Whats.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com