Home Notícias Polícia Filha de pedreiro será indenizada por PMs terem matado o pai por engano

Filha de pedreiro será indenizada por PMs terem matado o pai por engano


O estado pagará R$ 50 mil à filha do pedreiro Valdir Alves Rosa, 47 anos, assassinado pela polícia Militar, durante uma operação policial, no bairro Tabuleiro, em Camboriú, no dia 25 de janeiro de 2017. A indenização é por danos morais.
A PM teria confundido o pedreiro com um criminoso, durante perseguição perto da casa dele. A filha ainda disse que os policiais tentaram incriminar o pai, mesmo depois de baleado e morto, colocando uma arma de fogo perto do corpo dele.
Os policiais militares, em depoimento, disseram que viram duas pessoas correndo em direção aos fundos de uma igreja e depois as viram subir os degraus da escada do sobrado onde a vítima morava e foi morta na sacada.
O juiz Edison Zimmer disse que o laudo pericial apontou 13,92 gramas de etanol por litro de sangue. Uma quantidade alta de álcool para uma pessoa de porte médio. Por isso, o juiz entendeu que a vítima não conseguiria correr, como disseram os PMs no depoimento, nem tampouco subir escadas rapidamente e pular muros.
Em defesa, o Estado alegou que os requisitos pra configuração da responsabilidade civil (teoria do risco administrativo) não foram configurados. Os elementos de prova colhidos indicaram que o pai da jovem estaria envolvido no roubo investigado. Só que o Estado não conseguiu provar no processo a participação dele no furto do carro.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com