Home Notícias Polícia Falso PM faz mais duas vítimas em Balneário e Camboriú

Falso PM faz mais duas vítimas em Balneário e Camboriú

Pelo menos mais duas vítimas caíram no golpe do falso policial Militar que compra mercadorias anunciadas na internet, aplicando o golpe do “falso depósito ou da falsa transferência bancária” e depois sumindo com os produtos sem pagar. Uma moradora de Balneário Camboriú perdeu um telefone e um perfume. Um morador de Camboriú o som automotivo. O golpista já enganou um morador de Itajaí que colocou um videogame à venda.
Eliane Noronha, 40 anos, moradora do centro de Balneário Camboriú, entregou para o falso PM um celular 30S e um perfume da Carolina Herrera. O valor do prejuízo foi R$ 1250. A negociação foi feita por mensagens de celular, o falso policial simulou a transferência de valores e pegou os produtos no dia 13 de setembro.
O depósito nunca entrou na conta e Eliane ficou no prejuízo. “Eu vou demorar recuperar desse prejuízo. Coloquei o celular pra vender, pra pagar meu aluguel que estava atrasado. O perfume foi um presente que acabei vendendo”, conta.
A moradora diz que já ouviu relatos de várias pessoas que foram vítimas dele. O cara seria morador do Rio Grande do Sul, o WhatsApp que usa é com o código de lá, e teria comparsas na região para pegar as mercadorias compradas no golpe.
Embora Eliane tenha sido lesada, ela não registrou o caso na polícia Civil. “Teve relatos de outras pessoas que foram registrar o boletim de ocorrência e os policiais riram da cara delas. Aí eu já estava tão abalada emocionalmente que nem quis passar por isso”, conta.
Som automotivo
A outra vítima foi um rapaz que anunciou um som automotivo no Face Marketing Place no valor de R$ 2060. O falso PM disse que estava comprando o som pro irmão dele e que o equipamento seria entregue no Rio Grande do Sul. Ele fez a falsa transferência de valores, que nunca foi concluída. A vítima, que mora no bairro Santa Regina, em Camboriú, chegou a levar o som em um endereço em Barra Velha.
Na quarta-feira, o DIARINHO já tinha publicado a história de um morador de Itajaí que colocou à venda um videogame através do Facebook. O falso PM se mostrou interessado no X-Box One. Os dois negociaram até chegar no valor de R$ 1600. O cara mandou uma pessoa pegar o aparelho em Balneário Camboriú e o depósito nunca caiu na conta do rapaz.
A polícia Civil pede que as vítimas sempre registrem o crime em um boletim de ocorrência. A orientação da polícia é para que as pessoas só entreguem os bens após conferir se o dinheiro está mesmo na conta.
O ideal é evitar transações nos finais de semana e nunca entregar o produto se aparecer no extrato bancário como “depósito agendado”. A polícia recomenda que as pessoas não entreguem nada sem o dinheiro estar efetivamente na conta.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com