Home Notícias Polícia Assassinato de funcionário da farmácia mobiliza Navegantes

Assassinato de funcionário da farmácia mobiliza Navegantes

Gurizão de 23 anos foi morto com um tiro no peito, na sexta-feira à noite, ao tentar ajudar uma vítima de assalto

Centenas de pessoas participaram, domingo à tarde, de uma caminhada pela avenida José Juvenal Mafra, no bairro Gravatá, em Navegantes, pedindo justiça pela morte de Matheus da Silva Santos, que morreu na noite de sexta-feira, no mesmo dia em que completava 23 anos.
O funcionário da farmácia Mais Popular levou um tiro quando tentava ajudar uma mulher que estava sendo assaltada em frente ao local de trabalho de Matheus. A mobilização da comunidade pede mais em Navegantes.
A família de Matheus participou da caminhada. O jovem foi enterrado na tarde de sábado no cemitério Parque Jardim dos Florais, em Navegantes. Os parentes levavam no peito as medalhas conquistadas pelo rapaz em competições de basquete, o esporte preferido de Matheus.
Os colegas da Univali, onde ele cursava Farmácia, lideranças comunitárias e moradores da região tomaram a avenida com a passeata. A caminhada começou na frente do Pilekão Bar e seguiu até a farmácia onde Matheus trabalhava.
Vestida de branco, a multidão ergueu cartazes e faixas com pedidos de justiça e mensagens de paz. Ao final, foi feita uma oração coletiva.
A passeata terminou com o pessoal cantando parabéns para Matheus, numa última homenagem pelo aniversário.“Nós não vamos deixar que a partida de meu filho seja em vão”, explicou o pai, Milton Costa dos Santos, 42.
Natural de São Paulo, Milton e a família estão há um ano e meio morando em Navegantes. O pai agradeceu a solidariedade da comunidade neste momento de dor para a família.“Juntos somos mais fortes. Nós precisamos cobrar de quem de direito”, argumentou, reforçando o pedido de mais segurança para o bairro.
Ele disse que o filho estava no último ano do curso de Farmácia e pretendia cursar Medicina. Há um ano, ele trabalhava na farmácia Mais Popular. “Ele amava o que fazia. A vontade maior era ajudar os idosos”, conta.
A dona de casa Maria Isabel dos Santos Costa, 71 anos, avó de Matheus, descreveu o neto como um garoto exemplar.“Ele queria cursar medicina para cuidar dos mais fracos e necessitados”, crelembra.

Matheus morreu ajudando uma vítima de assaltantes

Matheus foi baleado no peito no momento em que tentava ajudar uma mulher vítima de dois assaltantes. Ele foi socorrido pelos bombeiros, ainda com vida, mas morreu ao dar entrada no hospital de Navegantes.
O cliente Milton José Alves, 68, também foi atingido na perna pelos bandidos. Ele passou por uma cirurgia e se recupera no hospital Marieta.
Segundo a PM, os bandidos chegaram em um Hyundai HB20, preto, pela rua José Anacleto. Eles estacionaram e foram até a farmácia, onde teriam anunciado o assalto à mulher que saía da farmácia.
Matheus tentou impedir a ação dos criminosos e acabou sendo o alvo do disparo. O mesmo tiro teria transpassado o peito do rapaz e atingido a perna de Milton, outro cliente.
O delegado Rodrigo Coronha, que investiga o caso, só encontrou no local uma cápsula da pistola 380 que os assaltantes usavam.

Tudo filmado

A polícia Civil teve acesso às imagens das câmeras de segurança da farmácia. Em um dos vídeos aparece Matheus tentando ajudar a mulher. Logo depois, o tiro.
No outro vídeo aparece a dupla de assaltantes caminhando em frente ao comércio. Os bandidos seriam menores de idade e teriam fugido no HB 20 rumo à Penha.
Os vídeos ainda serão analisados pela polícia. O delegado Rodrigo diz que vai tentar descobrir a placa do veículo para chegar até os suspeitos. “A principal pista é o veículo”, explica.
A mulher que estava sendo assaltada ainda não foi interrogada pelo delegado.
Quem tiver mais informações sobre os criminosos, pode ligar para 190 da PM ou o 181 da polícia Civil.

Moradores pedem reforço na segurança do bairro
A caminhada foi organizada pela associação de Moradores e Conselho Comunitário de Segurança do Gravatá e comerciantes de Navegantes. A presidente do Conseg, Camila Luchtenberg, diz que a comunidade não quer deixar a morte de Matheus passar em branco. A entidade pretende cobrar das autoridades melhorias na segurança pública.
“Precisamos de investimentos da polícia Civil e da Militar”, avalia, observando que o efetivo policial do bairro é insuficiente.
O conselho ainda vai fazer um abaixo-assinado pedindo mais um delegado e um posto policial no bairro, que hoje depende das viaturas do centro. O documento deve ser encaminhado ao governo do Estado.
Os diversos assaltos têm deixado a comunidade com medo. A dona de casa Josiane dos Santos, 33, disse que ergueu um muro e colocou dois cachorros no terreno, após as casas dos vizinhos serem assaltadas.“Minha filha chegou a correr atrás do ladrão”, conta.
Carregando cartaz de “Paz e Justiça”, a dona de casa Sandra Regina de Souza, 57, diz que não dá mais para sair à noite nas ruas de Navegantes.
Já a auxiliar de serviços gerais Malvina Felício, 55, avalia que é a impunidade que deixa os bandidos à vontade. “A sociedade ergue o muro e o ladrão está na rua”, completa.

Força-tarefa
O tema da segurança pública será discutido hoje, às 16h, em reunião com o comando da PM, com o delegado da polícia Civil e o secretário Municipal de Segurança Pública, Johny Coelho. Eles vão discutir um reforço na segurança, com novos agentes e um novo delegado, além da criação de uma força-tarefa entre as instituições para tentar reduzir os índices de criminalidade em Navegantes.

Compartilhe: