Home Notícias Polícia Bombeiros, empresários, engenheiro e o superintendente da Fuman presos na operação do Gaeco

Bombeiros, empresários, engenheiro e o superintendente da Fuman presos na operação do Gaeco

Operação investiga esquema de corrupção para aprovação de projetos preventivos contra incêndio em Navegantes

Uma operação do Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) prendeu seis pessoas na manhã desta quinta-feira. As prisões temporárias foram cumpridas contra o superintendente da fundação do Meio Ambiente de Navegantes (Fuman), dois bombeiros militares, dois empresários e um engenheiro civil. Outros 11 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

A operação “Sistema Vital” investiga um esquema de corrupção para aprovação de projetos preventivos contra incêndio em Navegantes.  O procedimento investigatório criminal (PIC) teve início na 5ª PJ da Capital que, com apoio do GAECO, descobriu envolvimento de dois bombeiros militares, o superintendente da Fuman, empresários e também um engenheiro da região. Eles agiam em conluio para facilitar a tramitação de projetos preventivos.

As prisões da manhã de quinta-feira contaram com a participação da Corregedoria-Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, que dá suporte às investigações. O promotor 4ª Promotoria de Justiça de Navegantes também ajudou na apuração que desarticular o grupo criminoso.

O nome da operação foi dado em referência à importância dos sistemas vitais de proteção contra incêndios nas edificações que eram objeto de negociação por parte de agentes públicos com os envolvidos.

Bombeiros podem ser expulsos

Em nota, a comunicação do corpo de Bombeiros Militar informou que um inquérito policial militar já foi instaurado para apurar as possíveis irregularidades cometidas pelos bombeiros.

As autoridades militares acompanham o caso. Se a investigação comprovar as irregularidades, os militares envolvidos serão punidos de acordo com a legislação, que prevê, como pena máxima, a exclusão da corporação.

A nota ainda diz que as condutas investigadas não representam o corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, que preza pelo respeito à população, probidade e excelência, e trabalha diariamente para que este tipo de situação seja extinta.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com