Home Notícias Geral Veja diz que inquérito não apresenta provas contra reitor da UFSC, que se matou depois de ser preso

Veja diz que inquérito não apresenta provas contra reitor da UFSC, que se matou depois de ser preso

Revista Veja teve acesso às 6 mil páginas do inquérito da PF e afirma que em nenhum momento há provas de qualquer desvio cometido pelo então reitor da UFSC

O caso do reitor da UFSC que no ano passado se matou num shopping depois de ser preso e humilhado pela polícia Federal, sem mesmo sofrer um processo judicial ou ser flagrado praticando qualquer crime, virou manchete de capa da revista Veja do mês de maio.

A capa da revista traz, como manchete principal, o título “Exclusivo: O inquérito do reitor que se suicidou”. A matéria se refere ao relatório final da investigação do caso do reitor Luiz Carlos Cancellier, o Cau.

Pela reportagem da Veja, nas 6000 páginas do inquérito, a polícia Federal não conseguiu provar, em nenhum momento, nenhuma das cinco acusações que formalizou contra o reitor da UFSC que, até então, jamais havia sofrido qualquer tipo de denúncia de atitudes ilícitas.

Segundo a Veja, as denúncias se basearam apenas em depoimentos, algumas mensagens de Whatsapp de interpretação duvidosa, em transferências bancárias que não se comprovaram e em atos administrativos do reitor, que exonerou algumas pessoas e conduziu outras a cargos específicos dentro da universidade – coisa que qualquer reitor faz, por conta da natureza do cargo que ocupa.

Não que a investigação não chegasse a apurar desvios na UFSC. O problema, foi o tamanho do crime em relação ao tamanho do circo montado pela PF. “No relatório (final, do inquérito), o ‘esquema criminoso’ revelou-se um punhado de funcionários de médio escalão envolvidos numa teia de operações miúdas e amadoras”, escreveram os jornalistas Mônica Weinberg, Luisa Bustamante e Fernando Molica.

E, mesmo assim, não haveria prova de que nenhum desses supostos desvios teriam sido cometidos diretamente por Cau Cancellier.

Veja na edição desta segunda-feira do DIARINHO matéria completa sobre o caso.

Sandro Silva
Tem 31 anos de jornalismo, formado em pedagogia pela Udesc e com MBA em Gestão Editorial. geral@diarinho.com.br
Compartilhe:

Um comentário em “Veja diz que inquérito não apresenta provas contra reitor da UFSC, que se matou depois de ser preso

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com