Home Notícias Geral Vai começar congresso dos Gideões

Vai começar congresso dos Gideões

Sábado começam as pregações na sede da Assembleia de Deus. Mais de 100 mil fieis estão sendo esperados

Ontem foi colocada a placa de boas vindas no ginásio Irineu Bornhausen, no centro

Aos poucos, o cenário nas ruas centrais de Camboriú vai se modificando com os preparativos para o início do Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora. O evento, que neste ano chega na 35ª edição, promete atrair mais de 100 mil pessoas de todos os estados do Brasil e do exterior a partir deste final de semana.
A programação vai até o dia 1º de maio, com cultos diários das 7h às 23h, no ginásio Irineu Bornhausen e no pavilhão dos Gideões.
Com tanta gente circulando, os comerciantes temporários e ambulantes aproveitam para faturar. A montagem das barracas começou na quarta-feira. Entre os primeiros a chegar está José Olavo Dutra Gomes, 29 anos, que veio da Paraíba vender redes em Camboriú. Ele tá participando dos Gideões há três anos. “O que a gente espera é que dê muita gente”, comenta, enquanto arruma o estande.
De Joinville, o comerciante Márcio Souza, 53, vai participar pela primeira vez. “Botamos fé que seja bom. O comércio tá meio devagar, mas vamos ver se temos sorte”, diz. Ele vai vender aparelhos eletrônicos e acessórios para celular. Para atrair a clientela, promete fazer um preço diferenciado em relação às lojas.
Veterano na montagem das barracas, Otavino de Tomim, 82, participa há 18 anos do evento e espera que o feriado estendido no meio da programação ajude a bombar o movimento. “Nos últimos três dias é que vem mais gente”, comenta.
O velho comerciante observa que o congresso é importante para a cidade por movimentar a economia. “Vai girar muito dinheiro e temos que enfrentar a crise”, analisa. Ele vai oferecer calçados, bolsas e relógios para os visitantes.

Liberação dos alvarás
A secretaria de Finanças da prefeitura terá horário estendido a partir do sábado, das 9 às 21h, até o 1º de maio para atender aos pedidos de alvarás para pontos de comércio fixos e ambulantes. Os valores das licenças variam de acordo com a metragem quadrada, partindo de R$ 1050 (até 20 m2). Ambulantes pagam R$ 450. Durante o congresso, 50 fiscais vão circular para fiscalizar os comerciantes e combater irregularidades.

Marco Feliciano virá
A abertura oficial do congresso rola só na próxima quinta-feira, com cerimônia no ginásio Irineu Bornhausen. Desde ontem, o local tá passando por uma garibada geral para atender o público nos principais dias do evento. “Vai levar mais uma semaninha de trabalho”, informa o pastor Julio Mafra, que tá acompanhando a organização.
O ginásio, com capacidade para sete mil pessoas, ganhou ontem a faixa que dá boas vindas aos evangélicos. O local vai receber mais de cem pregadores, além de cantores e grupos de louvor vindos de outros estados e do exterior.
Entre os preletores estão o deputado federal Marco Feliciano e pastores dos Estados Unidos. O pastor Júlio Mafra lembra que este será o primeiro congresso sem a presença do fundador dos Gideões, pastor Cesino Bernadino, que faleceu no ano passado. Estão previstas homenagens e o lançamento de um livro com a história do missionário.
Embora atraia crentes de toda parte do país, tem gente em Camboriú que não gosta muito do agito do congresso, incluindo outros evangélicos. A dona de casa Paula Lúcia da Silva, 59, da Assembleia de Deus, prefere ficar em casa durante os dias do evento porque tá muito aglomero nas ruas. “Não gosto porque a gente não pode andar à vontade. Quando quero escutar um louvor, ligo o computador em casa”, conta.
Católica, a aposentada Nelsa Sarmento, 74, diz que não participa mas considera que é uma boa programação para quem é da religião. Isaura dos Santos, 66, é da Assembleia de Deus e também não frequenta o congresso, mas vê o evento como uma chance para comprar produtos por preços mais acessíveis. “As coisas geralmente são mais baratas que nas lojas”, conclui.

Compartilhe: