Home Notícias Geral Secretária de Balneário diz que é vítima de fake news

Secretária de Balneário diz que é vítima de fake news

Um print de um stories da rede social Instagram onde aparece a secretária de Inclusão Social de Balneário Camboriú, Christina Barichello, fazendo um procedimento de volume de cílios está circulando pelas redes sociais e foi enviado ao DIARINHO. O problema estaria no fato de o tratamento pra deixar os cílios mais vistosos supostamente ter sido feito durante o período que a secretária deveria estar em isolamento social por estar contaminada pelo novo coronavírus.
Segundo a denúncia, o procedimento foi feito no dia 29 de junho, período em que Christina estava afastada da prefeitura por 14 dias para se tratar da covid. Ela teria furado a quarentena e teria ido ao salão para fazer o procedimento chamado de “volume brasileiro”.
No Instagram, Christina postou um procedimento nas sobrancelhas feito em 10 de abril, que também foi compartilhado pela profissional que lhe atende.
A secretária nega que tenha ido ao salão durante a quarentena. “Tu achas que alguém com covid tem ânimo para isso?”, questiona.
Ouvida pelo DIARINHO, a profissional desmentiu o atendimento à secretária durante o período de quarentena. “Ela fez os cílios comigo sim, mas isso foi no dia 13 de junho às 13 horas, e eu não atendi ela no meu salão, eu estive no apartamento dela pra fazer o procedimento”, explicou.
Questionada sobre a foto publicada no sábado em seu Instagram, a profissional diz que a cliente “é uma figura pública e sempre reposto fotos em datas diferentes do procedimento”.

Sem EPI
Outra denúncia recebida é que profissionais da Casa da Mulher, de responsabilidade da secretaria de Inclusão, estão fazendo visitas na comunidade sem equipamento de proteção individual (EPI).
Christina diz que todo o funcionário recebe equipamento para trabalhar. “Se alguém não está usando, vai ser responsabilizado. As pessoas recebem a máscara, álcool gel, luva, se eu tomar conhecimento da falta de uso dos EPIs, eu vou advertir”, adiantou.
Quem flagrar profissionais sem EPIs pode denunciar na ouvidoria da prefeitura nos telefones: (47) 3267-7024, 0800 644 3388 ou no Whatsapp (47) 9 9982-1979.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com