Home Notícias Geral ONG critica projeto da roda gigante

ONG critica projeto da roda gigante

Para arquiteto, presidente do Instituto Pronatura, Big Wheel só vai trazer benefícios pros empresários e não pra cidade

Roda gigante vai ser instalada no morro do Pontal Norte, que divide a urbanizada praia central com a isolada praia do Buraco 

A aprovação em audiência pública do projeto Big Wheel, uma roda gigante de 65 metros prevista pra ser construída aos pés da morraria do pontal Norte, Balneário Camboriú, não foi vista com bons olhos pelo pessoal do instituto Pronatura.
O presidente da entidade ambiental, o arquiteto Carlos Santos, observa que a cidade vai ganhar um “monstro” que vai descaracterizar uma área de preservação e trazer impactos negativos para a mobilidade e o saneamento.
De acordo com Carlos, que procurou o DIARINHO para manifestar a posição da ONG, o empreendimento não traz nenhuma contrapartida.“Não sei quem ganha com isso, a não ser os empresários”, alfineta.
Para ele, tirando o oba-oba em torno da novidade, não foram detalhadas as consequências da atração na região onde tá prevista a instalação. “De que forma serão tratados os efluentes e levada a água pro local? De que forma teremos mobilidade e acessibilidade”, provoca. “Não somos contra. Somos favoráveis a todo crescimento ordenado”, argumenta.
Além dos impactos nas ruas, Carlos avalia que a cidade terá prejuízos ambientais. Um deles é o impacto das luzes da roda gigante à noite para os animais que vivem na área. Além disso, terá a barulheira durante o dia e a mudança da paisagem natural.“Hoje temos ali um mosaico verde e vai ser colocada uma alegoria”, critica.
Com o aval do povo após a audiência pública realizada na segunda-feira, o projeto da roda gigante vai para a Câmara de Vereadores. Os empreendedores ainda precisarão detalhar o empreendimento, apresentar as licenças obrigatórias e o estudo de Impacto de Vizinhança, que vai depender de análise e aprovação do conselho da Cidade. O instituto Pronatura promete fazer um papel de vigilância em todas as etapas do processo.

Projeto tem apoio da prefeitura
A discussão que lotou a Câmara foi conduzida pelo secretário de Planejamento, Edson Kratz. Ele ressaltou que, apesar da aprovação, foram feitos diversos questionamentos sobre a mobilidade e os possíveis impactos ambientais. “Mas a votação foi quase unânime a favor do empreendimento, que deve gerar no mínimo 40 empregos diretos e 40 vagas indiretas. Além de ser um grande potencial no turismo de Balneário Camboriú e do Estado”, comenta.
O valor turístico é o que fez o município também apoiar o projeto. A expectativa é que o atrativo contribua pra projetar a imagem de Balneário Camboriú internacionalmente. “Será um marco para Balneário Camboriú, um novo cartão postal, um novo ícone do turismo como ocorreu em outros grandes destinos no mundo”, avalia o prefeito Fabrício Oliveira. A roda gigante será a maior da América Latina.

João Batista
Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc, de Joinville (SC). Atua na área há cerca de dez anos. geral@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta