Home Notícias Geral Presidente da câmara é acusado de perseguição a servidor

Presidente da câmara é acusado de perseguição a servidor

Tomalih diz que processo é de gestão anterior

O presidente da câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, Omar Tomalih (Podemos), está sendo acusado de perseguição pelo servidor Nelson Rossini Junior. A denúncia recebida pelo DIARINHO informa que foi aberto um processo de assédio moral contra o vereador, que é candidato à reeleição. Tomalih rebateu as acusações, informando que desconhece o processo e que a denúncia tem motivação política.

O servidor era técnico legislativo e, conforme a denúncia, começou a sofrer perseguição da presidência após ter denunciado ao ministério Público casos de improbidade administrativa na câmara. Um dos casos relatava que uma servidora recebia vale-transporte mesmo usando o carro particular pra ir ao trabalho. A denúncia gerou uma sindicância interna e um processo que ainda corre na justiça.

Após o caso, o denunciante teria sido punido com a revogação de uma promoção no plano de carreira, em decisão do presidente do legislativo. O benefício seria devido pelo fato de o servidor ter feito cursos de graduação.

Ao DIARINHO, Tomalih afirmou que o processo da servidora denunciada é da gestão anterior. “Isso não tem nada a ver comigo”, destacou. Sobre o cancelamento da promoção, ele disse que se tratou de uma revisão de vários casos, ocorrida ainda em 2019. “Por que só agora foi lembrado disso?”, questiona, sobre a motivação da denúncia.

No caso específico do servidor, o presidente disse que a promoção foi retirada porque o curso feito era de hotelaria e turismo, área não relacionada às funções administrativas exercidas pelo técnico na câmara. Tomalih informou que o servidor atualmente está cedido ao BC Previ, o instituto de previdência dos servidores municipais.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com