Home Notícias Geral Povão barra construção de prédios na praia do Trapiche

Povão barra construção de prédios na praia do Trapiche

Não. Construir prédios na região histórica de Armação do Itapocorói, em Penha, não vai poder. Praticamente todas as cerca de 200 pessoas que ontem à noite participaram da conferência do conselho da Cidade (Concidade) rejeitaram a proposta de mudar o plano diretor do município.
A reunião teve momentos de tensão. Principalmente entre o presidente do Concidade, Diego Matiello, que é secretário de Planejamento da prefeitura, e o presidente da associação de Moradores e Amigos da Praia Grande (Amapg), o professor Gilberto Manzoni, que chegaram a trocar farpas durante o debate.
Estavam na pauta da conferência, entre outras coisas, a proposta de dois empresários. Paulo Zadrosni quer construir um grande hotel com duas torres na frente da praia do Trapiche, onde hoje fica a pousada Pé na Areia. Cada torre teria cerca de 10 pavimentos.
Para isso, seria preciso que aquela área deixasse de ser considerada “zona especial de ocupação tradicional” e passasse a ser uma “zona especial de desenvolvimento turístico”.
A outra, de Marcos Caldeira, do grupo Santa Lídia, não era um projeto, mas a proposta de mudança também para “zona especial de desenvolvimento turístico”.
Como a situação estava ficando nervosa, o prefeito Aquiles da Costa (PMDB), admitindo que percebeu que a maioria presente seria mesmo contra a proposta, propôs que se colocasse logo em votação e desse fim à polêmica.
Praticamente todos os presentes levantaram a mão contra a mudança e em favor da manutenção da área histórica de Armação, onde moram e trabalham boa parte dos pescadores artesanais da cidade.
“Poxa, fico muito feliz com esse resultado, porque a gente vê que as pessoas estão preocupadas com o desenvolvimento do bairro, mas também com o respeito à vida que têm, com respeito à sua própria qualidade de vida”, comentou o professor Gilberto Manzoni.

Em BC, povão é a favor da Big Whell

Em Balneário Camboriú, as cerca de 150 pessoas presentes na audiência pública do conselho da Cidade, na câmara de Vereadores, aprovaram a proposta de construção de uma roda gigante de 65 metros de altura no Pontal Norte. Apesar da preocupação dos moradores com o impacto no trânsito e na mata do Pontal, ninguém se manifestou contra o projeto e a prefeitura agora tem o aval para começar a analisar as licenças para a construção do empreendimento. Não há previsão do início da obra.

Sandro Silva
Tem 31 anos de jornalismo, formado em pedagogia pela Udesc e com MBA em Gestão Editorial. geral@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta