Home Notícias Geral Periquito impede fiscalização de esgoto em food park; ex-prefeito alega perseguição

Periquito impede fiscalização de esgoto em food park; ex-prefeito alega perseguição

Edson Periquito (MDB), ex-prefeito de Balneário Camboriú, e dono do food park Sabores de Balneário, teria impedido a entrada de uma equipe da Emasa pra fazer a inspeção do programa Se Liga na Rede, na tarde desta segunda-feira. O programa verifica se há ligação de esgoto clandestina saindo para o rio Marambaia.
A equipe estava inspecionando a região do Marambaia e, segundo leitores, quando chegou até ao estabelecimento da rua 1931, no centro de Balneário, foi impedida de fazer o seu trabalho pelo ex-prefeito.
Segundo Douglas Costa Beber, gerente da Emasa, a equipe de trabalhadores informou que o ex-prefeito estava no local e não queria deixar a inspeção ser feita, alegando que seria uma “perseguição política”. Douglas disse que o food truck seria inspecionado como todos os imóveis da região. “Foram vistoriados 21 mil imóveis na cidade e o dele é perseguição?!”, retruca.
Periquito alegou ao DIARINHO que não negou a inspeção. “Eles estão aqui inspecionando e fiz até vídeo para provar”, comenta. O ex-prefeito alega que há perseguição política do prefeito Fabrício Oliveira (PSB). “Quinta-feira veio a guarda armada, na sexta à fiscalização da Fazenda e hoje a Emasa. Isso não tem outro nome, é perseguição política”, alega.
Periquito diz que tem todos os alvarás em dia. Ele possui o terreno há 20 anos e há cerca de oito meses abriu o food park, que conta com 12 lanchonetes. “A prefeitura não divulgou a temporada para o mercado interno e a Balneário está vazia. Eu estou gerando emprego e sofrendo perseguição política. Três dias seguidos, isso não é natural. Enquanto eu estava quieto, nada acontecia, agora que falo minha opinião, estou sofrendo perseguição”, argumentou.
De férias na cidade
O ex-prefeito ficará em Balneário até fevereiro, quando deve retornar a Brasília, onde assessora o senador Dario Berger (MDB). “Estou de folga no mês de recesso. Folga sem ponto, e retorno em fevereiro”, conta, alegando que informações sobre pagamentos estarão disponíveis no Portal da Transparência.
Periquito estaria ganhando R$ 16 mil pela assessoria ao senador, mas ele não confirmou o valor. “Não chequei a conta e não sei se o salário de dezembro caiu,” afirmou.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com