Home Notícias Geral Nova tarifa da Casan extingue consumo mínimo

Nova tarifa da Casan extingue consumo mínimo

A Casan mudou as regras dos serviços de abastecimento de água e esgoto nos 195 municípios que mantém  o sistema. A mudança será a partir de 1º de março. A principal mudança é o fim do consumo mínimo de 10 metros cúbicos, que atualmente custa R$ 45,19. Os novos valores vão ser medidos em março para serem pagos em abril.

No lugar dessa cobrança do consumo mínimo, os moradores vão pagar pela disponibilidade do serviço, no valor de R$ 29,19 e a partir daí haverá cobrança pelo consumo apontado nos hidrômetros.

“Quem economizar mais, pagará menos”, resume o diretor Financeiro e de Relações com os Investidores da Casan, Ivan Gabriel Coutinho.

Aqui na região, os municípios afetados pela mudança são Porto Belo, Balneário Piçarras, Barra Velha, São João do Itaperiú e Luís Alves. As demais cidades, como Itajaí e Balneário Camboriú, não sofrem alterações com a decisão da Casan porque o abastecimento de água e esgoto é feito por autarquia municipal, secretárias municipais ou concessionárias.

O consumo médio dos moradores de Santa Catarina, de acordo com a Casan, é de 154 litros/dia, um número que pode ser reduzido com a adoção de pequenas práticas, como fechar a torneira enquanto ensaboa a louça ou, principalmente, se reduzir o tempo ao banho, já que o chuveiro é um grande consumidor de água tratada.

A Casan atualmente fornece água para a concessionária Águas de Penha abastecer a cidade. Só que, segundo a concessionaria, as regras da concessão são estabelecidas pelo poder público, através do contrato, e pela agência reguladora, portanto, a Águas de Penha não seguirá o  modelo de cobrança.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com