Home Notícias Geral IPTU aumenta, mas prefeitura dá arregaço nos pagamentos

IPTU aumenta, mas prefeitura dá arregaço nos pagamentos

O imposto vai ficar mais caro este ano, em média, de 8% a 9%, afirma a prefeitura

Itajaí tem cerca de 82 mil imóveis cadastrados. IPTU deste ano deve gerar uma receita de R$ 62 milhões

O itajaiense que pagou o IPTU de 2017 em dia, seja à vista ou parcelado, já vai ganhar automaticamente 10% de desconto este ano. Além disso, os contribuintes que pagarem o imposto até o dia 15 de fevereiro, à vista, terão direito a mais 20%. Ou seja, dá pra conseguir um arregaço de 30% já de largada.
Ainda pelo que foi divulgado ontem pelo prefeito Volnei Morastoni (PMDB), se a pessoa optar por pagar até março, também em cota única, receberá 10% de desconto. Aos que não têm grana pra fazer o pagamento à vista, o parcelamento do IPTU começa a partir de 15 de fevereiro.
Esse é considerado o maior percentual de desconto da história de Itajaí. É o que diz Volnei, que ontem fez uma entrevista coletiva à imprensa pra anunciar as novidades.
Os carnês serão entregues pelos Correios e devem chegar nas casas itajaienses a partir desta semana. Apenas no caso dos terrenos sem construção é que não haverá entrega pelos Correios.
Quem quiser adiantar, também já pode retirar os boletos no site da prefeitura (https://portaldocidadao.itajai.sc.gov.br/servico_link/58) ou direto na prefa, das 13h às 19h.
Famílias com renda de até três salários mínimos podem pedir a isenção do IPTU.

Vem com aumento
Mas se prepare. O IPTU vai vir com aumento. A prefeitura diz que a média de reajuste será de 8% a 9%. Mas admite que haverá casos com reajustes maiores.
É que no ano passado, os vereadores aprovaram um projeto e mudaram as regras para cobrança do IPTU.
Entre as mudanças estava o aumento da planta genérica do município. Ou seja, atualização de quanto cada imóvel vale nas contas da prefeitura. Mesmo com redução nas alíquotas (usadas como fator de multiplicação pra cálculo do imposto), o IPTU tende a aumentar porque o valor dos imóveis ficou maior.
O aumento da planta genérica, comenta o subprocurador geral do município, Cleberson das Neves, vai de 40% a até 60%.
“Em média, o cálculo vinha sendo feito apenas sobre 1/3 do valor de mercado do imóvel ou terreno. Com o passar dos anos, os imóveis e terrenos de Itajaí se valorizaram, mas a cobrança do IPTU ainda era feita sobre valores anteriores”, justificou o prefeito Volnei Morastoni.
Um exemplo é um terreno de 300 m² na Praia Brava. Atualmente o lote custa na faixa de R$ 1,1 milhão, mas o IPTU era calculado sobre o valor de 221 mil. Outro fator que pode fazer com que o aumento seja ainda maior é a informação cadastral dos imóveis, como terrenos que antes não tinham construção e agora têm edificação.
De acordo com o prefeito, apesar do aumento previsto na lei, o reajuste será limitado a 15% por ano pra imóveis com construção e 20% pra imóveis não edificados. “Foram corrigidas distorções, mas também estamos oferecendo um limitador, pra que não haja cobrança excessiva e de uma vez só, mesmo pra esses proprietários de áreas mais valorizadas”, complementou Volnei.
Em 2017, a prefeitura arrecadou 49 milhões com a arrecadação do IPTU. Este ano, o valor pode chegar a 62 milhões, pelos novos cálculos divulgados ontem.

Na prática, pode aumentar mais

O DIARINHO pegou o exemplo de uma família que mora num apartamento de 76 m² no bairro Dom Bosco. Pelo novo valor, o imposto ficou quase 30% mais caro.
No ano passado, a família pagava R$ 510 de IPTU. Este ano a cobrança é de R$ 651,70. Isso porque, com o reajuste da planta genérica, o valor venal do apê, que antes era de apenas R$ 115 mil, foi atualizado pra R$ 314 mil.
Atualmente são 82 mil cadastros de imóveis na cidade. Desses, o prefeito acredita que cerca de dois mil imóveis podem sofrer um aumento significativo porque estavam com valores desatualizados.

Mariana Reibnitz Vieira
Formada em Jornalismo pela Univali mariana@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com