Home Notícias Geral MP investiga seletivo para preencher vagas no hospital Ruth Cardoso

MP investiga seletivo para preencher vagas no hospital Ruth Cardoso

O ministério Público investiga possíveis irregularidades no processo seletivo 002/2020, aberto em agosto passado para preencher vagas no hospital Ruth Cardoso. A seleção é investigada pela 9ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú.
O processo seletivo simplificado era para análise de títulos e tempo de experiência e foi lan-çado no dia 18 de agosto para preencher vagas em caráter temporário do Ruth Cardoso, tan-to para nível superior, como técnico e ensino médio.
Um dos problemas encontrado no edital é que nele não constava a exigência de comprova-ção de tempo de experiência no serviço público para as vagas de ensino técnico e médio, conforme prevê a lei Municipal 1.913/99.
Segundo a diretora Kaita Testoni, a falta da exigência foi um erro e fez com a direção já pedis-se a anulação da vaga de assistente. O pedido foi feito pelo próprio hospital à comissão da secretaria de Administração.
A diretora lembra que a seleção para os cargos de ensino superior não enfrenta esse pro-blema. “Já o chamamento dos aprovados nas demais vagas do ensino médio e técnico aguar-da manifestação do ministério Público”, explica.
Kaita diz que o edital foi lançado no mês de agosto, quando a pandemia estava no auge, mo-mento em que o hospital enfrentava o afastamento de vários profissionais das mais diferen-tes funções, em virtude da covid-19.
Na época foram flexibilizadas algumas regras pra que pudesse alcançar um número maior de candidatos. Kaita diz que, com a melhora da situação da pandemia, o edital deve ser corrigi-do. “A correção visa a qualificação do quadro funcional do hospital para melhor atender os munícipes, já que a elaboração de um novo edital deverá estar de acordo com a lei municipal 1.913/99”, informa.
O hospital aguarda o MP finalizar a investigação e liberar o chamamento dos aprovados ou anular os outros cargos da seleção também.
Por enquanto, segundo Kaita, foram chamados apenas quatro enfermeiros da seleção. “Eles são de nível superior e estão em conformidade com a legislação”, concluiu.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com