Home Notícias Geral Motoristas demitidos da Dalcóquio denunciam que ainda não receberam rescisão

Motoristas demitidos da Dalcóquio denunciam que ainda não receberam rescisão

Ex-funcionários relatam que ao menos 50 motoristas ficaram sem receber

Motoristas da transportadora Dalcóquio, em Itajaí, denunciam que após terem sido demitidos da empresa no início do ano, ainda não receberam o pagamento das rescisões. Parcelas do FGTS e do INSS também não foram depositadas. O problema envolveria cerca de 50 trabalhadores que já deixaram a empresa, segundo relatos de ex-funcionários.

Conforme um dos ex-motoristas da transportadora, só agora a empresa está começando a fazer acordos individuais com os trabalhadores. Ele relata que foi demitido em fevereiro e negociou o pagamento nesse mês, após entrar na justiça do trabalho contra a empresa. O funcionário fez o acerto em 11 parcelas de pouco mais de R$ 2 mil cada, mas a primeira parcela já foi recebida com atraso. “A maioria ainda não recebeu nada”, afirma.

O motorista está atualmente trabalhando com o aplicativo Uber. Ele conta que a demissão na transportadora não teve nada a ver com a pandemia e que antes da doença aparecer a empresa já tava e atrasando parcelas de benefícios trabalhistas. “Dinheiro eles tem porque estão comprando novos caminhões e contratando motoristas”, relata.

De acordo com secretário do sindicato dos Motoristas de Itajaí, Carlos César Pereira, é provável que essas rescisões não tenham passado pelo sindicato porque a lei não obriga mais. As que passam pela entidade, observa, são acompanhadas.

“Se algum desses entrou pelo sindicato, poderá comparecer lá e tomar ciência do andamento do processo. Se foi com advogado particular, eles devem se informar com os mesmos”, orienta.

No caso de acordo entre as partes, César informa que cabe à justiça tomar as medidas legais para garantir o cumprimento. Se a empresa não cumpre, é prevista multa e a execução da sentença em seguida, diz o secretário. A Dalcóquio ficou de retornar ao DIARINHO sobre a questão, mas não respondeu até o momento. A justiça do Trabalho ainda não se manifestou sobre os processos em andamento.

João Batista
Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc, de Joinville (SC). E-mail: geral.diarinho@gmail.com
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com