Home Notícias Geral Moça tetraplégica precisa de ajuda

Moça tetraplégica precisa de ajuda

Custos dos tratamentos para manter a vida de Vânia Gonçalves são de, no mínimo, R$ 8 mil por mês

Vânia sofreu perfuração no pescoço que acabou provocando uma lesão na medula; ela ficou sem os movimentos do pescoço pra baixo

R$ 8 mil. Essa quantia banca boa parte dos custos que a família da comerciária Vânia Regina Gonçalves, 38 anos, têm que arcar todo mês para que possa garantir a sobrevivência dela. Há mais de um ano Vânia ficou tetraplégica. Ela consegue respirar apenas por aparelhos e precisa ser cuidada 24 horas por dia. A família não tem mais conseguido bancar a conta sozinha e pediu ajuda da comunidade. Ela mora no bairro Bambuzal, bairro São Vicente, em Itajaí.
Silvino Joaquim Gonçalves Neto, 43, é irmão e o procurador de Vânia. Segundo ele, os R$ 8 mil são os custos que a família têm pago para três cuidadoras e uma fisioterapeuta. “Não estamos nem colocando fraldas ou hidratantes nessa conta”, diz o irmão.
Só que agora os pais e irmãos não conseguem mais arcar sozinhos com tantas despesas. “No mês passado e este mês tivemos que reduzir de três pra uma vez por semana as sessões de fisioterapia”, conta Silvino. E emenda: “E é a fisioterapia que pode tirá-la da traqueostomia”.
A traqueostomia é uma abertura artificial na garganta para que o paciente consiga respirar. Como está tetraplégica, ela está totalmente dependente.“Até para urinar, ela precisa de uma sonda”, detalha o irmão.
A prefeitura fornece parte do que a moça precisa de fraldas e de uma ração alimentar. O restante tem que sair do bolso de parentes e amigos. “Semana passada a gente fez um encontro com amigos de infância e conseguimos bastante fraldas e hidratantes”, ressalta Silvano.

Toda ajuda é bem-vinda
O objetivo agora é conseguir ajuda para bancar os profissionais que cuidam de Vânia 24 horas por dia. “Pode ser um profissional que seja voluntário, pode ser um profissional da Univali ou mesmo ajuda em dinheiro”, explica.
As doações em dinheiro podem ser feitas diretamente na conta bancária de Vânia, que é administrada por Silvino (veja ao lado). O irmão lembra que esses custos são mensais e por isso a família faz um apelo para que as ajudas sejam contínuas. Haverá prestação de contas para quem solicitar.
Vânia sofreu uma perfuração na garganta em 20 de agosto do ano passado. Houve uma forte hemorragia, que acabou pressionando a medula. Isso provocou uma lesão que a deixou sem os movimentos do pescoço para baixo.

Como contribuir

Depósito ou transferência bancária para:

Banco do Brasil
Agência: 4295-1
C/Poupança: 20.376-9
Variação: 51
CPF: 006.868.219-04
Telefone: (47) 99928-1321

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com