Home Notícias Geral Itajaí suspende ação após o alerta do MP

Itajaí suspende ação após o alerta do MP

A medicação, segundo a secretaria de Saúde do município, buscava fortalecer a imunidade. MP não gostou da ideia

Profissionais da saúde iam distribuir gotinhas de porta em porta

Itajaí anunciou a homeopatia como uma aliada para fortalecer a imunidade das pessoas contra o coronavírus, mas a novidade não virou a noite de sexta-feira para sábado. O ministério público de Santa Catarina advertiu a prefeitura. O prefeito Volnei Morastoni [MDB] gravou um vídeo para anunciar à comunidade que voltou atrás e cancelou a ação marcada para domingo.
Domingo, uma grande força-tarefa de servidores da secretaria de Saúde estava programada para passar, de casa em casa, distribuindo as gotas de uma medicação homeopática.
Segundo o município, seria uma estratégia preventiva, que não teria contraindicações de uso, e se somaria às demais ações que estão sendo adotadas de enfrentamento à pandemia.
Feito à base de cânfora, o medicamento homeopático já teria sido usado em outros países como uma forma de prevenção e fortalecimento da imunidade da população, segundo as afirmações do prefeito de Itajaí.
A distribuição seria feita em dose única pelos profissionais de Saúde, das 8h às 17h de domingo. Cada morador que tivesse interesse receberia cinco gotas do medicamento.

Dúvidas

Depois que a notícia sobre o uso de homeopatia se tornou pública, a ação começou a despertar questionamentos nas redes sociais. Muitas pesssoas perguntando se o remédio atuaria como um tipo de vacina que protegeria do coronavírus quem fizesse uso. Mas não seria o caso. “Esse medicamento homeopático não é uma vacina e não vai substituir o tratamento convencional ao coronavírus. É um tratamento complementar e seguro. O objetivo é a prevenção e o fortalecimento da imunidade e das defesas do corpo para enfrentar essa pandemia”, explicou o o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, que é médico pediatra e homeopata.
Os medicamentos seriam custeados pelo município. Itajaí tem uma farmácia conveniada ao SUS que já produz homeopatia aos pacientes atendidos pelos homeopatas da cidade.

Desistiram das cinco gotinhas “de boca em boca”

Outra questão que acabou suscitando polêmica nas redes sociais foi a informação de que servidores da Saúde iriam nas casas para aplicar a medicação em cada pessoa. Áudios de autoridades municipais traziam a afirmação de que os servidores aplicariam as cinco gotinhas, “de boca em boca”.

A dúvida era se os próprios servidores da Saúde não poderiam assim se tornar agentes de contaminação, especialmente de idosos e crianças. Mas a prefeitura garantiu que não.

A medicação seria diluída em água e entregue em copos descartáveis.

Mesmo com a suspensão da ação para este domingo, o prefeito Volnei Morastoni disse que não desistiu da novidade, que segundo ele, pode beneficiar todo o povo catarinense. Ele pretende se reunir com gestores estaduais de Saúde para adequar a medicação para que seja fornecida a itajaienses e outras cidades de Santa Catarina.

NdaR: Essa matéria não foi atualizada na versão impressa do DIARINHO, pois o jornal já havia rodado na gráfica, quando o prefeito Volnei veio a público cancelar a ação de distribuição do remédio.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com