Home Notícias Geral Itajaí pode privatizar a rede de água e esgoto

Itajaí pode privatizar a rede de água e esgoto

Estudo que deve durar seis meses vai apontar se essa é a melhor saída pro serviço

O Semasa deve lançar em junho um edital pra contratar uma empresa que ficará responsável pelo estudo de viabilidade econômica para o saneamento total da cidade.
 A ideia é saber se a autarquia terá condições de fazer os investimentos necessários pra tocar as obras de rede de esgoto ou se será melhor entregar o serviço à privatização.
O diretor-geral do Semasa, Érico Laurentino, explica que o levantamento deve durar de cinco a seis meses e será importante para definir o futuro do Semasa.
Érico acredita que se o município depender dos recursos arrecadados com o serviço para bancar os investimentos em esgoto, pode haver problemas financeiros em breve “Se nós continuarmos com a água e o esgoto vamos ter dificuldade na hora de investimentos mais pesados”, avalia.
Hoje, o Semasa fatura em torno de R$ 6,5 milhões por mês com o serviço de água e esgoto. Esse valor, segundo Érico, deveria ser bem maior para conseguir custear as obras necessárias.
Por outro lado, o município também tem os custos da rede de abastecimento, que foi feita no ano de 1953 e precisa ser modernizada. “Os recursos não são suficientes pra fazer a ampliação e manutenção da água”, considera.
Érico destaca que o estudo vai fazer um diagnóstico completo da situação. Ao final, o levantamento vai dizer se o Semasa pode fazer os investimentos ou se deve privatizar o serviço.
“Se a gente tirar dinheiro da água, vai faltar pro esgoto”, avalia. Érico diz que ainda não se sabe que tipo de modelo de terceirização seria adotado no caso. Poderá ser uma concessão, ou até uma parceria público-privada (PPP). jb n

Cidade longe de saneada
O Semasa foi criado em 2003, municipalizando o serviço de água e esgoto que era tocado até então pela Casan. As primeiras melhorias envolveram a construção de reservatórios e ampliação da rede de água. Já na parte de esgoto, os investimentos começaram em 2008. A primeira estação de Tratamento de Esgoto (ETE) foi entregue em 2014. O sistema atende 11% da extensão da cidade.
O plano de expansão do sistema de esgoto prevê obras a partir dos bairros mais populosos e na área central, seguindo em direção à zona rural. Atualmente, o Semasa finaliza a licitação pra instalação da rede coletora nos bairros Cidade Nova (Parque Linear) e em parte do bairro São Vicente. Nas próximas semanas, será aberta licitação pra rede coletora de esgoto no restante do São Vicente e em Cordeiros.

Compartilhe:

Deixe uma resposta