Home Notícias Geral Empresas se reinventam para se manterem no mercado diante da pandemia

Empresas se reinventam para se manterem no mercado diante da pandemia

Algumas empresas estão se reinventando para continuar no mercado e outras abusam do serviço de entrega para manter as vendas durante a pandemia do coronavírus. O isolamento domiciliar impediu a abertura de lojas e de outros negócios na região do Alto vale do Itajaí, que estão com as portas fechadas.

Um estudo feito entre os dias 24 e 26 de março, patrocinado pelo Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, demonstra que no setor da alimentação, mais da metade das empresas, com um número de 53%, segue trabalhando com delivery e 47% estão com as atividades totalmente desativadas. Em cidades como Itajaí e Balneário Camboriú, há concessionárias, comércios, escolas de línguas e muitos negócios na área gastronômica buscando alternativas para conseguir se manter ativo.

Com a Páscoa chegando, no próximo dia 12 de abril, Adriana Lamim, produtora na rádio Conceição, do programa Saúde e Comportamento, resolveu investir na venda de amendoins doces. Ela já vendeu o produto em outros momentos, mas com o coronavírus e as dificuldades financeiras que surgiram, foi uma forma de ajudar a incrementar a renda da família. Ela está divulgando as vendas através do Instagram e Facebook.

Outro comércio que está se reinventando e a de presentes e decorações Mundo Animal, na rua Felipe Schmidt, no centro, em Itajaí, e que tem uma filial no Atlântico Shopping, em Balneário Camboriú. Como a loja investiu numa linha completa de decoração para a Páscoa, a saída foi oferecer 50% de desconto e com a possibilidade de parcelamento. As compras são entregues nas casas das clientes. Agora, todos os produtos são entregues gratuitamente, independente do valor da compra. A proprietária, Aline Seeberg Aranha, explica que nesse momento os comerciantes estão até confusos em definir o caminho a percorrer. “Eu tenho loja há 20 anos, e sou muito habituada com o comércio presencial, agora estamos nos reinventando”, resumiu.

A divulgação dos produtos tem sido feita por Whatsapp e no Instagram da loja. Aline explicou que a promoção e o aumento no número de entregas não cobre o prejuízo de manter duas lojas fechadas, mas é uma maneira de não ficar com o estoque de mercadorias sazonais, como as de Páscoa, encalhadas em estoque.

Promoção

A Toni Center, 1ª concessionária da Honda no Brasil, em Itajaí, lançou uma oportunidade à clientela. Segundo o vendedor Paulo Trindade, as cooperativas da Viacredi e Credifoz lançaram uma promoção para o cliente que deseja comprar uma moto agora e começar a pagar só daqui a 90 dias. A iniciativa, que está com tempo indeterminado, é uma forma de atrair os clientes neste momento difícil para os negócios. A promoção vale para qualquer modelo 0km. A loja está atendendo pelo site e quem acessa a página da concessionária, pode conversar com os vendedores de forma online para tirar dúvidas e fazer orçamentos.

Aposta em delivery

Tem opção até pra quem gosta de um bom vinho. A Casa do Vinho, na rua João Gaya, no bairro Vila Operária, em Itajaí, está fazendo entrega de vinhos em casa. O serviço já existia, mas como as pessoas gostam de ir até o local para escolher os vinhos, não era muito procurado. O dono, Dimas Sartor, explica que sempre enxergou a entrega como uma exceção. “Agora a entrega virou a regra. Isso ainda é muito recente, mas tá sendo uma saída para os vinhos, já que não se pode abrir o comércio”.

A Bella Catarina Pães e Doces, no centro de Balneário Camboriú, nunca tinha trabalhado com marmitas ou delivery. Agora, os dois serviços fazem parte da rotina da panificadora. A cada seis marmitas vendidas, uma é doada para os mais necessitados. São marmitas que custam entre R$ 12 e R$ 15. A dona, Filipa Carvalho, conta que os outros pratos, doces e pães também continuam a ser vendidos. “Não fazíamos marmitas antes ou delivery. Estamos nos reinventando para tentar sobreviver”, disse.

O Mundo Animal Krause Café começou nesta quarta-feira com a proposta do delivery também. O serviço inclui entrega de refeições e dos bolos, que são as especialidades do café. Roberta Krase Vaz, proprietária do local, explicou que também baixou os preços. “Porque sabemos que agora é um momento em que as pessoas precisam economizar, então baixamos o preço”, disse.

Delivery ajuda, mas não supre venda em loja

O To Go Congelados, em Balneário Camboriú, do casal Juliana Bacelar e Cláudio Broliani, já atendia pelo Ifood e por delivery, mas ambos viram a procura se intensificar com a pandemia do coronavírus. Quando os pedidos não são pelo Ifood, Juliana é quem tem realizado as entregas, porque os funcionários foram dispensados nesse período. No entanto, ela afirma que essa procura não compensa a venda da loja aberta. “Aumentou o delivery, mas não supre as vendas que tínhamos antes”, comparou.

Migração para aula online

A escola de inglês Get It Academy, em Balneário Camboriú, teve que migrar quase que do dia para a noite as aulas para o modo online. São cinco mil alunos que foram adaptados para o sistema online diante da pandemia do coronavírus. Essa foi a única opção para continuar atendendo aos alunos e agora vai ser oficializada.

“Virou um produto nosso, vamos oficializar as aulas online, porque estamos com alunos de cidades que antes não tínhamos por não ter unidade no local”, contou o dono da escola no município, Thiago Sanches.

Como a escola não tinha nenhum sistema online, o sistema utilizado é ainda terceirizado. “Assim conseguimos fazer com que todas as turmas continuassem com o curso na mesma qualidade das aulas presenciais”, disse Thiago.

Além das aulas terem migrado para o online, Thiago conta que foi colocado em prática um ciclo de palestras com profissionais que falam inglês fluentemente, para ajudar os alunos nesse momento de pandemia, mas reforçando o inglês. Ontem, um psicólogo falou sobre o isolamento. O grupo de conversação também passou a ser diário, antes só acontecia nas sextas-feiras.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com