Home Notícias Geral Empresa suspende o contrato de funcionários, mas contrata por fora, denuncia empregado

Empresa suspende o contrato de funcionários, mas contrata por fora, denuncia empregado

A empresa 123 Útil, que trabalha com logística na BR 470, em Navegantes, estaria aproveitando a medida provisória do governo federal para suspender os contratos dos funcionários, mas contratando por fora e pagando diárias. Essa é a denúncia de um dos trabalhadores, que se negou a voltar ao trabalho nessas condições, e foi demitido ontem.

 Segundo o denunciante, que não quis ter o nome divulgado na matéria, ele trabalhou até o dia 14 de abril na empresa, quando assinou um contrato de suspensão do trabalho por 60 dias. No acordo, ele ficaria em casa e receberia o salário, um tipo de benefício, do governo federal, conforme prevê a MP 936. Ele afirma que a própria 123 Útil emitiu um comunicado aos funcionários de que eles não poderiam prestar qualquer tipo de serviço à empresa nesse período, o que invalidaria o contrato.

Porém, a empresa estaria adotando uma prática diferente. Ele e os colegas foram procurados pelo responsável geral da 123 Útil para que fossem trabalhar em dias específicos e recebessem um valor por fora, sem bater ponto no local de trabalho. O caso foi denunciado ao Ministério Público do Trabalho, mas ainda está em análise.

“Quando a gente está nessa suspensão, não temos nenhum depósito previdenciário, não se recebe INSS, décimo terceiro, direito a férias, nada, só o auxílio do governo. Foi avisado que estava errado, fizemos reuniões, e ele concordou que o certo era romper o contrato de suspensão, mas eles continuaram chamando a gente pra trabalhar por diária. Alguns aceitaram, outros não. Vamos supor que quem foi trabalhar, se quebrasse um pé, não teria direito a ser assegurado pelo INSS”.

Ontem o denunciante, que está com a esposa grávida, foi a empresa para resolver a situação no RH e fazer o cancelamento do contrato, quando foi informado que seria demitido. A empresa ainda comunicou que o contrato foi suspenso já no dia 22. O denunciante ainda reclama que por ter ficado 40 dias afastado, teria direito a estabilidade de mais 40 dias no emprego por conta do que prevê a MP. Ele pondera que vai perder o proporcional de uma semana do benefício caso a empresa tenha cancelado o contrato anteriormente.

A reportagem do DIARINHO procurou direção da 123 Útil, mas ela não se manifestou até a conclusão dessa matéria. O espaço está aberto para a versão da empresa.

Após discutir com o responsável, denunciante foi retirado da empresa por seguranças

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com