Home Notícias Geral Definido consórcio que fará alargamento da faixa de areia; custo será de quase R$ 67 milhões e precisa do aval do TCE

Definido consórcio que fará alargamento da faixa de areia; custo será de quase R$ 67 milhões e precisa do aval do TCE

O consórcio DTA/Jan de Nul ofereceu o menor preço para fazer a recuperação e o alargamento da faixa de areia da praia Central de Balneário Camboriú.
As propostas das três empresas habilitadas para o serviço foram abertas na manhã desta sexta-feira. O valor estimado pelo município era de R$ 85 milhões, mas as empresas ofereceram propostas mais em conta.
A Jan de Nul ofereceu R$ 66.881.499,05 pelo serviço. A segunda colocada foi a Van Oord Serviços, com o preço de R$ 78.078.763,63, e em terceiro aparece o consórcio Dragabras-Ster Engenharia com o valor de R$ 78.271.595,40.
A concorrência pública era por menor preço. Após a abertura das propostas, a Comissão Permanente de Licitação rubricou os documentos e irá encaminhar à documentação ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).
A licitação não pode ter prosseguimento sem o aval do TCE. No início do ano, uma auditoria do TCE suspendeu a concorrência pública por indícios de sobrepreço no orçamento estimado para a obra.
O TCE agora irá analisar a proposta vencedora, que seria da Jan de Nul, e o processo só poderá ter continuação após o aval do tribunal.
Além de esperar o retorno do TCE, a prefeitura espera a licença ambiental de instalação do Instituto do Meio Ambiente. A prefeitura está cumprindo exigências do IMA pra conseguir a liberação pra obra.

Fran Marcon
Formada em Jornalismo pela Univali, com MBA em Gestão Editorial. fran@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com