Home Notícias Geral Crise no PSL: Mocelin fica e Ana Campagnolo parte com Bolsonaro

Crise no PSL: Mocelin fica e Ana Campagnolo parte com Bolsonaro

Onir Mocelin diz que não será o oposição ao governador Carlos Moisés

Os deputados estadual do PSL que representam a região da foz do Itajaí vão rachar de vez. A assessoria da deputada Ana Caroline Campagnolo disse hoje que ela seguirá o presidente Jair Bolsonaro, que anunciou que deixará o partido e nesta terça-feira decide se criará uma nova sigla ou se integrará a uma outra já existente.

Já Onir Mocelin afirmou que, por enquanto, fica no partido. Segundo ele, o mandato é da sigla e, se sair, corre o risco de perdê-la. Por isso, mesmo afirmando estar alinhado com o presidente Jair Bolsonaro, não quer sair ainda do PSL. Também afirmou que não pretende ser oposição a Carlos Moisés.

A assessoria do governador Carlos Moisés afirmou que ele se manterá no PSL. O governador já havia ensaiado um distanciamento de Jair Bolsonaro ao afirmar que não se alia a propostas “não republicanas e extremistas” e dizer frases como “prefiro andar com pessoas equilibradas”.

Bolsonaro já vai pro nono partido

Jair Bolsonaro é o presidente recordista de troca de partido na história recente do Brasil. Com a saída do PSL, vai para o nono partido.

O primeiro partido de Bolsonaro foi o PDC (1988). Depois mirou para o PPR (1993), o PPB (1999), o PTB (2003), o PFL (2005), o PP (2005), o PSC em 2016 e o PSL no ano passado.

O PSL já vinha implodindo com brigas internas, mas teria sido o escândalo do uso de verbas públicas por meio de candidaturas laranjas que fez Bolsonaro se afastar do partido para que o caso não seja usado contra ele na próxima campanha.

Veja mais, na edição de amanhã.

Sandro Silva
Tem 31 anos de jornalismo, formado em pedagogia pela Udesc e com MBA em Gestão Editorial. geral@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com