Home Notícias Geral Concreto e ferragens despencam do Yachthouse

Concreto e ferragens despencam do Yachthouse

Cimento, brita e barras de ferro atingiram dois carros e se esparramaram pela avenida Normando Tedesco, na Barra Sul

Uma grande quantidade de concreto e algumas ferragens despencaram de uma altura de 50 andares do edifício Yachthouse Residence Club, na Barra Sul, em Balneário Camboriú. O prédio, da construtora Pasqualotto, vai ser o maior edifício residencial do Brasil e fica na avenida Normando Tedesco, que precisou ser interditada por algumas horas. Felizmente, ninguém foi atingido.
O acidente aconteceu pouco antes do meio dia de segunda-feira. A caixaria de uma viga de concreto do bloco 1 arrebentou. O cimento, que ainda estava em processo de endurecimento, acabou despencando, junto com barras de ferro.
As redes de segurança que cobrem as torres e as bandejas de madeira que formam uma saia de segurança em torno de cada um dos andares da obra não conseguiram conter o peso do concreto e das ferragens.
Dois carros de operários da obra, que estavam estacionados em frente à construção foram banhados de concreto mole e atingidos pelos vergões de ferro. Parte da pista da avenida Normando Tedesco ficou tomada pelo cimento com brita.
Logo depois do acidente, agentes da Guarda Municipal de Trânsito interditaram a avenida. O trânsito foi desviado para a avenida Atlântica a partir da rua 4600.
A interdição durou até parte da tarde, quando foi feita a limpeza do local e assegurado que não havia mais risco de desabar algo do edifício.
De acordo com Fabrício Melo, coordenador da defesa Civil da prefeitura de Balneário Camboriú, as obras no bloco 1, onde aconteceu o acidente, vão ficar paradas até ser checado um relatório-técnico sobre as causas do acidente e as iniciativas da construtora para evitar novos acidentes. FM

O que diz a construtora

Em nota oficial, a Yachthouse Incorporadora, pertencente ao grupo Pasqualotto, informou que a empreiteira SAES “é a empresa terceirizada responsável pela execução da estrutura do empreendimento”. A construtora confirma que houve o rompimento da madeira usada na “régua de sustentação” para o endurecimento do concreto e que os sistemas de segurança, que é a tela dupla e as bandejas, também se romperam.
Ainda na nota oficial, a Yachthouse Incoporadora garantiu que a obra respeita todos os critérios de segurança, tem Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), e ainda possui todas as proteções coletivas à segurança do trabalho.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com