Home Notícias Geral Com “boom” de contaminação pode faltar UTI, alerta gestor da Unimed

Com “boom” de contaminação pode faltar UTI, alerta gestor da Unimed

O presidente da Unimed Litoral de Balneário Camboriú, Umberto João D’Ávila, ressalta que o fim do confinamento social precisa ser gradativo e não total, devendo ser bem orientado. “Se for total a gente vai acabar incorrendo no mesmo risco que a Itália e a Espanha incorreram e a gente sabe da grande mortalidade que tem lá”, alerta.
Pro gestor e médico urologista não há problema com atividades de serviços essenciais, já abertas, nem em liberar empresas de escritórios, se mantidas as regras de higienização. “O que não pode é liberar pra boate, academia, bares, atividades onde as pessoas se aglomeram, porque daí vai ter um novo boom de contaminação e as nossas UTIs não vão estar preparadas pra atender todo mundo ao mesmo tempo”, informa.
Umberto analisa que se 5% dos pacientes infectados forem graves, será preciso mil leitos de a região, que conta com menos de 100 unidades. “Muitas pessoas podem morrer por falta de UTI, se existir essa contaminação de uma forma mais rápida”, completa, frisando que as ações devem ser redefinidas a cada dia, conforme a situação.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com