Home Notícias Geral Bolsonaro vem pro Gideões; evento começa sábado

Bolsonaro vem pro Gideões; evento começa sábado

Além do presidente, governador Moisés e deputado Feliciano também participarão. (Foto: Mateus Silva)

A 37ª edição do Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora (GMHU) está marcada pra começar no próximo sábado. Segundo a prefeitura de Camboriú, no dia 3 de maio, o presidente Bolsonaro e o governador Carlos Moisés (ambos do PSL) vem a Camboriú participar do evento.

Neste domingo, a equipe de segurança do presidente estará em  Camboriú pra testar o  trajeto pro presidente entre o Pavilhão dos GMHU e o ginásio municipal de esportes, os dois pontos de encontro dos fiéis.

É a segunda vez de Bolsonaro nos Gideões. A primeira foi em 2018, quando ainda era um possível candidato a presidência.

A tradicional cerimônia da entrega da Chaves da cidade, feita pelo prefeito ao presidente do GMHU, está marcada pras 19h deste sábado, no Pavilhão do Gideões. A abertura oficial será no dia 2 de maio.

O pastor e deputado Marcos Feliciano também é presença confirmada no evento nos dias 4 e 5 de maio.

O pastor Hueslen Santos, vice-presidente do Gideões Missionários, acredita que o congresso irá receber mais de 100 mil pessoas. São 100 palestrantes brasileiros e estrangeiros e 500 cantores confirmados.

Durante todos os dias, de sábado a 6 de maio, a programação do evento acontecerá no Pavilhão do GMHU e no ginásio municipal de esportes Governador Irineu Bornhausen, no centro de Camboriú.

O trânsito muda

Os motoristas que entrarem em Camboriú,  vindos da saída da BR 101, pela avenida Santa Catarina, vão ter que desviar à direita quando chegarem à rótula no Instituto Federal Catarinense (IFC), e seguir pela avenida Minas Gerais.

As ruas Manoel Anastácio Pereira e Pedro Saut Junior, no centro da cidade, vão ficar fechadas entre as 18h e 00h. 

Na avenida Santa Catarina esquina com a rua Imbuia, no bairro Tabuleiro, a prefeitura e a polícia Militar organizaram uma recepção pros veículos, das 7h às 00h. Outra central de informações vai ficar na praça das Figueiras, no centro de Camboriú.

Os moradores e comerciantes que precisam passar nas ruas fechadas do centro para retirar a identificação de trânsito livre. Eles devem procurar a secretaria de Finanças, na prefeitura, com comprovante de residência atualizado.

Dá pra tirar alvará pra trabalhar até no último dia

Pra quem tem interesse em montar uma barraquinha no evento, ser vendedor ambulante ou abrir um estacionamento, pode pedir emissão do alvará ainda.

Os interessados precisam ir até a secretaria de Finanças, no paço municipal de Camboriú, na rua Getúlio Vargas, bem no centro da cidade, e levar os documentos pessoais.

Aqueles que vão pôr suas barraquinhas em terrenos alugados, precisam ao menos levar uma autorização pra uso. De sábado a 7 de maio, a secretaria vai atender das 9h às 21h, inclusive aos finais de semana.

O valor do alvará varia de acordo com a metragem do local: de R$ 250 a R$ 1750. Os pagamentos podem ser feitos em agências da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Sicredi ou nas Lotéricas.

O alvará tem validade desde o primeiro dia de evento até o dia 7 de maio, um dia depois que acaba o congresso. O secretário de Finanças, Fernandinho Garcia, explica que essa “esticadinha”, apelidada de “dia da ressaca”, foi dada porque os vendedores aproveitam mais um dia pra vender o que restou da mercadoria e fazer uma espécie de “liquidação”, principalmente pros moradores locais.

O comerciante que for pego sem alvará será levado pra secretaria pra que seja feita a regularização do documento e corre o risco de ter o material recolhido. Se for pego com materiais de venda proibida, como perfumes falsificados, por exemplo, os fiscais apreendem os produtos e o vendedor acaba tendo que responder por isso.

Ainda não dá pra saber quantos vendedores estarão presentes

O secretário diz que ainda não dá pra prever um número de ambulantes que vão participar desta edição do Gideões, porque os fiscais estão começando a fazer as medições dos terrenos pra calcular os valores.

Além disso, o secretário conta que muitos vendedores começam a chegar pelo quinto dia do evento, quando as ruas começam a ser tomadas pelos fiéis e turistas que aproveitam pra fazer compras.

Mas Fernandinho acredita que o número de alvarás aumente 10% se comparado ao ano passado. Em 2018, o evento recebeu 55 ambulantes, 80 ambulantes fixos, 163 pontos comerciais (tendas, boxes) de até 10m², 199 pontos comerciais de 11 a 25 m² e 19 estacionamentos.

Fernandinho diz que a “fórmula do bolo” é igual pra todos os anos, o que muda é a organização e a estrutura de cada ano.

Prefeitura vai gastar R$ 320 mil

Os vereadores aprovaram o projeto que disponibiliza R$ 320 mil do orçamento público pra ser usado no congresso do Gideões. Pro secretário de Finanças, esse valor é um investimento que volta muito maior pros cofres públicos.

Fernandinho defende que esse valor, aprovado cada ano na Câmara de Vereadores, não é um dinheiro “dado” ao Congresso, mas sim um dinheiro que é investido na estrutura do evento (banheiros químicos, por exemplo), e que tem um retorno pra cidade. “É pra bem receber quem vem  ao evento”, conclui.

O secretário usa os números de 2018 pra ilustrar o que diz. Ano passado, o gasto do município foi de R$ 215 mil. Só em alvarás, o município arrecadou R$ 600, o que gerou lucro de R$ 385 mil, investido em uniformes pra rede municipal de ensino.

Fernandinho acredita que a arrecadação chegue a R$ 700 mil e que a prefeitura não gaste todo o valor que foi aprovado na Câmara.

Fucam vai fiscalizar “barulhão”

Durante todos os dias de Gideões, equipes da Fucam vão monitorar a poluição sonora no congresso. Com um decibeímetro, os fiscais vão ficar “em cima” pra que o volume fique na altura certa de acordo com cada horário. O barulhão deve encerrar às 22h.

Além disso, os fiscais também vão ficar de olho no descarte de resíduos, principalmente dos vendedores de alimentos. Aqueles que vão trabalhar com fritura, a Fucam vai entrefar um tambor pra que depositem o óleo de cozinha usado.

A presidente da Fucam, Liara Rotta Padilha Schetinger, promete que a fiscalização será rigorosa e que quem não atuar conforme a lei será advertido. “Temos que garantir o descanso e a tranquilidade dos nossos moradores”, diz.

Os moradores que identificarem algum problema podem entrar em contato com a Fucam pelo telefone (47) 3365-2311, ou procurar qualquer fiscal da prefeitura que estiver trabalhando no evento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com