Home Notícias Esporte O ouro é nosso!

O ouro é nosso!

Brasil vence as duas finais do Circuito Mundial em Itapema com as duplas Ágatha/Duda e Evandro/André

Depois de perder as duas disputas pelas medalhas de bronze, o Brasil venceu as duas finais e ficou com todas as medalhas de ouro da etapa de Itapema do Circuito Mundial de Vôlei de Praia, encerrada no início da tarde de ontem na arena montada na Meia Praia. O público lotou a arena e foi ao delírio com as conquistas.

Ágatha e Duda ficaram com o título feminino ao bater as suíças Heidrich e Vergé-Depré por 2 sets a 0 (21-19 e 21-17). Evandro e André passaram pela zebra da competição, os noruegueses Mol e Sorum também por 2 a 0 (21-18 e 21-16).

As vitórias serviram de alívio para os torcedores que até então só tinham visto as equipes da casa perder nas duas partidas anteriores. Carol/Maria conseguiram levar pro tié-break a partida contra as canadenses Bansley e Wilkerson, mas foram derrotadas por 2 sets a 1 (21-18, 18-21 e 15-11) na primeira partida da manhã.

Logo depois, Guto e Vitor Felipe entraram em quadra em busca do bronze, mas caíram pros poloneses Kantor e Losiak.

Derrotas o bronze

A primeira partida do dia começou disputada, ponto a ponto. A dupla do Canadá Bansley e Wilkerson conseguiu fechar o primeiro set em 21 a 18. Carol e Maria conseguiram devolver o placar e levar a partida pro tie-break. E o set decisivo começou equilibrado, mas aos poucos as gringas foram abrindo vantagem. Chegaram a estar vencendo por 12 a 6. Com ace de Maria, ponto na rede de Carol e um bloqueio dela, as brasileiras deixaram a vantagem em dois pontos (12 a 10), mas parou aí a reação. As canadenses voltaram a subir o ritmo e fecharam em 15 a 11.

“Não estávamos no nosso melhor, lutando contra o cansaço, a Maria com dor no ombro. A gente tentou, mas não foi o suficiente, elas jogaram melhor que a gente”, resumiu Carol. Maria contou que a dor no ombro começou já no sábado e piorou com o frio. “Tem cinco anos que não sinto dor no ombro direito, mas agora é tratar. Temos três semanas para o próximo torneio”, lamentou.

O jogo seguinte começou com Guto e Vitor Felipe na frente, mas sem abrir vantagem. Os poloneses viraram pela primeira vez ao fazer 10 a 9. Daí em diante as duplas foram se alternando na liderança, até Kantor e Losiak fecharem o set em 21 a 19. Os gringos abriram três pontos na abertura do segundo set. A equipe da casa igualou a partida. Com um ace e um bloqueio, os poloneses começaram a abrir vantagem até ganhar a partida com um 21 a 17.

“O jogo foi decidido no detalhe. Somos duplas bem parecidas no estilo de jogo, mas eles jogam junto há uns sete anos, desde a base e isso faz a diferença em um jogo como esse ”, acredita Guto.

“A gente tava virando bem no ataque, mas uma hora ou outras eles faziam a finta, viravam pro corredor, mas jogavam na diagonal e acabamos não percebendo isso”, analisou.

 

Ágatha e Duda coroam a semana

Com um erro de saque e uma bola para fora das suíças, Duda e Ágatha começaram a partida na frente. Heidrich e Vergé-depré chegaram a empatar, mas com dois bloqueios de Ágatha, a equipe da casa abriu vantagem. Novo empate aconteceu quando em um as suíças empataram em 12 a 12. Mais dois bloqueios de Ágatha mantiveram a vantagem. O placar estava encostado em 19 a 18. Mas, um ace e um ataque de Duda fecharam o primeiro set.

As brasileiras apertaram o ritmo no segundo set, que começou também disputado, mas aos poucos a vantagem foi aparecendo. Um ataque forte de Duda e um ace dela, seguido por mais um bloqueio de Ágatha levaram a vantagem para quatro pontos e ficou por aí até fecharem em 21 a 17.

“Foi importantíssimo o bloqueio e um fundamento que eu estava fazendo mal no torneio. Conseguia fazer a sombra para forçar o ataque na Duda, que defende bem, mas não estava fazendo ponto de bloqueio. Tava faltando isso pra mim e estou muito feliz”, comentou Ágatha.

Ela lembrou da ligação com a cidade de Itapema. Natural de Curitiba, a atleta morou em um hotel da cidade por dois anos no início da carreira, ajuda que foi importante pra continuidade na modalidade. “Quase comecei aqui. O Danilo Passos foi um paizão pra mim. Parece que estou retribuindo ao voltar aqui e ganhar o título”.

A parceria Duda comemorou a boa partida feita e citou que treinaram muito pro cansaço não pesar no último dia. “Desde o início do circuito a gente estava tentando jogar bem e batíamos na trave. Essa energia daqui também foi perfeita”, comemorou Duda. 

 

Evandro e André batem zebras

Campeões do Circuito Mundial em 2017, Evandro e André entraram em quadra contra os azarões da etapa, os noruegueses Mol e Sorum. A dupla não pintava entre as principais antes do início da etapa de Itapema, mas foi passando por todo mundo no caminho. E fizeram partida dura.

Os brasileiros largaram na frente sem abrir vantagem e tomaram a virada, quando um erro de recepção deixou o placar em 14 a 13 pros europeus. A dupla da casa voltou a liderar, mas vieram o primeiro set empatar em 18 a 18. André então apareceu na rede para fazer o bloqueio. No rally seguinte, Mol tocou a rede. Era o set point. E numa bola para fora o fim do primeiro set, 21 a 18.

Um ace de Mol colocou os noruegueses na frente no início do set seguinte, 4 a 3. Mas ele errou o saque na sequência. O jogo ficou equilibrado por um tempo, mas a força de André e Evandro começou a pesar sob os novatos que passaram a errar mais. Um ace de Evandro, eleito três vezes melhor sacador do mundo, deixou a dupla no match point. Depois foi só fechar e correr pro abraço.

“Foi a primeira final deles. Não que eu seja muito experiente, mas sei que tem uma pressão. Então viemos mesmo com uma estratégia de largar mais para evitar o bloqueio deles e pressionar mais”, explicou André. Ele citou a importância do título e de qualquer ponto conquistado durante o circuito para chegar bem a corrida olímpica no ano que vem.

André “Tivemos muita paciência em virar o primeiro set, que foi um set muito bom deles. E no segundo soubemos administrar um pouco depois de abrir vantagem. E com a ajuda da torcida fica tudo mais fácil aqui”, declarou citando o apoio da galera.

 

Itapema se garante no Circuito Mundial do ano que vem

Antes mesmo do encerramento da etapa, a prefeitura de Itapema e o Governo do Estado assinaram o contrato com a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) garantindo a etapa quatro estrelas na cidade para maio do ano que vem. O anúncio foi feito pelo locutor de quadra durante a final feminina, a primeira de domingo.

“Fizemos uma aposta na cidade de Itapema tendo em vista como fomos recebidos na etapa do Brasileiro [em novembro] no ano passado e hoje a gente sai daqui extremamente feliz. Com a certeza que entregamos um evento com a maior qualidade”, afirmou José Vergílio Pires, superintendente de vôlei de praia da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Ele garante que a avaliação positiva da competição na arena montada na Meia Praia não foi só da Confederação Brasileira. “Fomos comunicados pela Federação Internacional das imagens que foram transmitidas para todo o mundo e o quanto ficaram satisfeitos com o evento. Nós só temos a agradecer toda estrutura profissional da Prefeitura e o povo desta cidade que deu um exemplo de cidadania e educação”, completou.

Para a prefeita de Itapema, Nilza Simas, o evento projeta a cidade e o Estado de Santa Catarina para o Brasil e para o mundo. “Nós queremos transformar Itapema na Capital do Vôlei de Praia”, garantiu.

Ela lembrou que as primeiras pessoas começaram a chegar pras finais neste domingo antes das 6h, para garantir lugar nas arquibancadas.

 

Presença do governador

O governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira, também compareceu a etapa do Circuito Mundial. Ele chegou para assistir a final feminina e causou certo alvoroço em sua entrada na área VIP. Se mostrou pé quente, já que foi a primeira vitória brasileira no dia.

Apesar de a cerimônia oficial só ter rolado depois do encerramento de todas as partidas, a organização convidou o governador e a prefeita para entregarem os troféus de campeãs para Ágatha e Duda logo após a partida.

“Acho que foi muito importante a parceria da Fesporte, do Governo do Estado, com a Prefeitura, reconhecendo a importância deste evento que tem condições de divulgar Santa Catarina para o mundo inteiro”, disse. Pinho Moreira também comemorou a confirmação da etapa pro ano que vem. “O sucesso que foi esse evento precisa ser repetido sempre”.

O governador voltou para arquibancada para assistir a final masculina, mas não ficou até o final. Foi embora antes do término do jogo e da cerimônia oficial de premiação.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta