Home Notícias Esporte Incêndio no CT do Flamengo mata 10 atletas; dois eram catarinenses

Incêndio no CT do Flamengo mata 10 atletas; dois eram catarinenses

Dez jogadores da base do Flamengo tiveram os sonhos e as vidas interrompidos na madrugada desta sexta-feira, num incêndio que atingiu o alojamento do centro de Treinamento, o Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro.
Dois dos atletas mortos eram catarinenses. Os 10 atletas tinham entre 14 e 17 anos e foram identificados ainda ontem. Três meninos conseguiram escapar das chamas e tiveram queimaduras graves.
O goleiro Bernardo Pisetta, 15 anos, era natural de Indaial, e o atacante Vitor Isaías, 14 anos, era de Florianópolis. Os dois tiveram passagem pelo Athletico Paranaense antes de chegar ao time carioca. Vitor passou ainda pelo time de futsal do Figueira.
Os bombeiros foram acionados por volta das 5h15 e levaram uma hora pra apagar o fogo. As informações iniciais indicam que o incêndio começou no ar-condicionado de um dos quartos.
A prefeitura do Rio informou que o alojamento dão tinha alvará. No projeto aprovado em abril de 2018, a área usada pra alojar os atletas era na verdade um estacionamento. O caso será investigado pela polícia Civil.
O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, apontou a tragédia como a maior da história de 123 anos do clube. A rodada do Carioca foi suspensa em luto.

Catarinense escapou
O catarinense Henrique Martins, 15, escapou da morte. Emprestado pelo Criciúma, ele chegou na quinta. O atacante não dormiu no alojamento porque queria fazer o passaporte. “Como eu ia encaminhar a papelada (sexta) pela manhã, achei melhor levar ele para dormir no hotel comigo”, contou o pai Renato Martins. Henrique retorna pra SC até que a situação seja resolvida.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com