Home Notícias Especial JC tem dia de celebridade

JC tem dia de celebridade

Cerca de 1500 pessoas prestigiaram o maior encontro pluripartidário de Santa Catarina Como em todas as outras edições, encontro foi regado à tradicional feijoada e música boa

Não era nem 11h30 de sábado quando o pátio da sede da Sociedade Fazenda, na praia Brava, começou a encher, já dando uma ideia do sucesso da 13ª Gororoba do JC. Cerca de 1500 pessoas, entre políticos, empresários, barnabés, gente do povo e figuras pitorescas da região fizeram questão de prestigiar o evento, que a cada ano cresce em público e relevância, principalmente por destoar do clima hostil das redes sociais.
Ao contrário do cenário nacional polarizado, o que se viu na feijoada foi gente de todas as matizes ideológicas se confraternizando, trocando ideia, dando risadas e degustando a famosa feijoada do João. “A Gororoba do JC é um exemplo de tolerância não só para o Brasil como para o mundo”, declarou o senador Esperidião Amin (PP), que veio a todas as edições do evento.
Segundo ele, desde o início a Gororoba mostrou ser original, sendo um retrato do próprio colunista que, não importa o quanto critique as personalidades, tem um respaldo invejável. “Esse linguajar usado pelo jornal e as fofocas do JC são típicas de nossa cultura litorânea. Não tem maldade, nem quer destruir ninguém, esse é o espírito da Gororoba”, salientou.
A deputada Ângela Amin (PP), esposa do senador, também estava animada, brindando com as amigas o encontro em Itajaí. Para ela, JC é provocador e sua coluna tem extrema importância para o processo democrático na região, com repercussões no estado. “O segredo dele é a pimenta. Não há quem resista a suas tiradas”, elogiou.<brão parou de tirar fotos. Num momento eram vereadores locais, como Rubens Angioletti (PSB), em outro, ex-prefeitos, como Roberto Carlos de Souza (PSD), o Bob, assim como o assessor do prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, Auri Pavoni, atualmente sem partido.
O prefeito de Balneário Camboriú, Fabricio Oliveira (PSB), e o prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB), mais uma vez prestigiaram a festa. Eles circularam pela festa com seus respectivos grupos políticos.

Festa comemorou 15 anos de coluna do JC

A13ª Gororoba do JC marcou duas datas especiais: os 15 anos de coluna do DIARINHO e os 40 anos de fundação do DIARINHO, o maior e mais antigo jornal diário em atividade na região da foz do rio Itajaí.

Por isso, além de promover encontros e reencontros, a Gororoba também é um momento de muita alegria e diversão. Além da boa feijoada, o povo que compareceu ao evento também pode curtir boa música. O samba e a seresta de Susi Brito e Quarteto animaram os presentes no maior encontro festivo e político pluripartidário de Santa Catarina.
Também fez questão de marcar presença a prefeita de Itapema, Nilza Simas (PSD), a vereadora de Camboriú Jane Stefani (REDE) e a deputada estadual Ana Paula da Silva, a Paulinha (PDT). “É a oitava vez que venho a Gororoba do JC, não só porque é importante nos confraternizar com os amigos da seara política, como para provar a feijoada, que é a melhor que existe”, elogiou Paulinha.
Para Anadir Scheneider, 63 anos, conselheira tutelar há 14 anos, a Gororoba do JC, além de festiva, é uma oportunidade de encontrar autoridades regionais e políticos de renome nacional, como o senador Esperidião Amin (PP). “Desta vez eu não consegui falar com ele, mas em outra edição, puxei ele para um canto para falar das demandas aqui do município”, revelou.
Foi difícil encontrar o dono da festa para um dedo de prosa com a reportagem, afinal, fazer selfie e abraçar mais de 1500 convidados não é fácil, mas na saída, lá estava ele todo esbaforido e feliz. “Eu me surpreendi porque mesmo gente que não tinha confirmado, como a deputada Paulinha, acabou vindo. Eu me senti muito prestigiado”, festejou JC.
A diretora do jornal DIARINHO, Samara Toth Vieira, também ficou satisfeita em ver grande parte das personalidades regionais reunidas num almoço de sábado.“O segredo do sucesso do JC, certamente, tem a ver com a simpatia, a simplicidade e com o fato de ser acessível. Tem trânsito junto a toda a comunidade, mas também com empresários, políticos e funcionários públicos”, completa.

Local para reencontros e para debates políticos

Para Roberto Carlos, que já foi prefeito de Navegantes duas vezes, a Gororoba é a ocasião ideal para rever os amigos, articular novas parcerias, já de olho no ano eleitoral. E olha que nem sempre concorda com as críticas do colunista. “A gente não pode se isolar, e aqui encontramos políticos locais e estaduais para voltar a discutir projetos que melhorem a vida das pessoas, sem revanchismos, precisamos elevar o nível dos debates”, destacou.
Auri Pavoni, que também já teve perrengues cabreiros com o colunista quando foi secretário de Planejamento de Balneário Camboriú, acredita que o sucesso da Gororoba é reflexo da importância da coluna para a política regional. “Não conheço nenhuma outra coluna tão longeva e abrangente. É só ver a variedade de pessoas e posicionamentos políticos reunidos num só espaço, em plena harmonia e descontração”, observou.
O atual presidente da câmara de vereadores de Balneário, Omar Tomalih (PSB), também fez elogios. “A Gororoba é excepcional. Um respiro nas atividades diárias”, lembrou.
O superintendente das fundações da prefeitura de Itajaí, Normélio Weber, disse que veio as primeiras gororobas, no primeiro mandato de Volnei Morastoni, e se espantou com o crescimento do evento. “Assim como o próprio jornal e a coluna do JC, a gente percebe uma evolução e profissionalização do evento impressionantes”, comentou.
Para Normélio, o evento mostra que é possível a convivência dos vários personagens políticos. “A política se faz no embate de ideias, somos adversários, não inimigos. Nosso compromisso é com a comunidade”.

Clube Fazenda é parceiro da Gororoba
O diretor da Sociedade Fazenda, Manoel Rodrigues da Conceição, o Nelinho, é parceiro do evento há cinco anos e é testemunha do crescimento da Gororoba. “JC foi cria do Dalmo Vieira. E com o passar do tempo se tornou uma referência com seu jeito debochado, mas flexível e ponderado. O resultado é que, mesmo aqueles que foram criticados pelo colunista quando estão aqui, sentam na mesma mesa, discutem ideias e bebem juntos, sem tretas”, assentiu.
Como disse o senador Amin, a Gororoba se tornou uma grande festa democrática, em que todos se sentem fazendo parte de algo maior, celebrando uma sociedade plural e diversa, que não abre mão do embate de ideias, com bom humor e tolerância.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com