Home Notícias Especial Em Itajaí tem torcida pro Marcílio e pro Barroso

Em Itajaí tem torcida pro Marcílio e pro Barroso

TIME DE FUTEBOL

Raiz: Marcílio Dias

No dia 19 de março de 1919 foi fundado o Clube Náutico Marcílio Dias. A primeira atividade do clube foi o remo. A iniciativa  dos amigos, Gabriel Collares, Victor Emmanoel Miranda e Alyrio Gandra era a de fundar um clube náutico, mas o clube ganhou outras atividades além do remo.  Em pouco tempo, as atividades desportivas foram sendo ampliadas para water-polo, natação, atletismo, tênis, voleibol, basquete, futebol de salão e, por fim, o futebol de campo. Em 1926 o time começou a se destacar em nível estadual. Em 1930 o Marcílio conquistou seu primeiro vice-campeonato catarinense, ficando atrás apenas do Avaí. A colocação das duas equipes se repetiu em 1944.  De 1960 a 1962 comemorou mais três vice-campeonatos estaduais. O mesmo se repetiu em 1967.  O principal título conquistado pelo Marcílio Dias em sua história foi o Campeonato Catarinense de Futebol de 1963, embora haja alguma controvérsia pois a Taça Luíza Mello não contou com a participação do Metropol. O Marcílio também conquistou uma Copa Santa Catarina em 2007, e a Recopa Sul-Brasileira no mesmo ano. Entre outros feitos do Marinheiro estão um vice-campeonato do 1º Campeonato Sul-Brasileiro de Futebol em 1962, um 40º lugar geral do Campeonato Brasileiro de 1986, um 3º lugar na divisão de acesso (equivalente a Série C) do Campeonato Brasileiro de 1988, semifinalista do Torneio Mercosul 1995 e oito vice-campeonatos Catarinenses. Foi rebaixado quatro vezes, em 1998, 2009, 2012 e 2015. Entre suas conquistas estão cativar uma enorme torcida, a organizada é chamada Fúria Marcilista, e entrou em campo com o time algumas vezes.

• Raiz: Nem dá bola pra foto depois do jogo
• Raiz: Tem torcida organizada que briga no estádio
• Raiz: Torcedores defendem o clube mesmo quando ele não disputa  campeonatos

Nutella: Almirante Barroso

A história do Clube Barroso está diretamente ligada a história do Marcílio Dias. A fundação do Barroso originou-se de um descontentamento de cerca de 40 membros da diretoria do Marinheiro, por causa de uma briga em torno da definição das madrinhas das embarcações do remo do Marcílio. Dessa desavença nasceu o Almirante Barroso, fundado no dia 11 de maio de 1919. Em 1956, na administração do presidente Camilo Mussi foi inaugurado o estádio no terreno adquirido no período da gestão do Dr. Camilo (hoje chamado Estádio Camilo Mussi). A primeira atividade foi o remo, mas em 1949 nasce o time de futebol, a partir de uma fusão entre atletas do Barroso com o time do Lauro Müller (que havia sido campeão estadual em 1931). O Barroso sagrou-se campeão municipal em 1959 e vice-campeão estadual em 1963, tendo encerrado suas atividades no futebol profissional em 1971, retornando  ano passado, quando as diretorias do Almirante Barroso junto ao Sport Clube Litoral confirmaram uma parceria, onde o Litoral assumiria a parte administrativa do clube e usaria o nome do Clube Náutico Almirante Barroso, para jogar o Catarinense 2016. Em seu ano de retorno à primeira divisão do Campeonato Catarinense o Almirante Barroso fez uma campanha razoável jogando em casa, mas sofreu como visitante e não conseguiu escapar do rebaixamento.

• Nutella: Faz selfie com a torcida de fundo
• Nutella: Uniforme vira modinha
• Nutella: Tem milhares de seguidores nas redes sociais quando tá em boa fase no campeonato

TURISMO

Raiz: Mundial de Turismo  

Desde 1968 no mercado de viagens, a Agência Mundial de Turismo nasceu do desejo do fundador Reinaldo Wanderhec, 81 anos. Na época ele era agenciador da Varig e junto a um colega de trabalho decidiu abrir a Agência Mundial, já que tinha experiência no ramo. A empresa foi a primeira da cidade no segmento.  Segundo Leonardo  Wanderhec, 55 anos, filho de Reinaldo, o desenvolvimento do setor nos últimos anos alavancou os negócios, mas ele defende que é o atendimento dos colaboradores que garante a empresa forte no mercado há décadas. “A procura por viagens cresceu muito, claro que há uma recessão, mas nossa expectativa é de que em breve continue crescendo a procura”, explicou Leonardo. Ele conta que a agência atua para realizar o sonho da viagem, de maneira prática e segura, poupando estresse do cliente. “Nosso diferencial é o atendimento, nossos fornecedores são escolhidos a dedo e nossa marca é a seriedade”, destaca. A agência atua na venda de passagens aéreas nacionais e internacionais, rodoviárias,  pacotes turísticos, cruzeiros marítimos, locações de automóveis, preparo da documentação para viagens, passaportes, vistos, reservas de hotéis nacionais e internacionais, seguro viagem e passeios de trem pela Europa.

• Raiz: Atendimento ao cliente é o principal diferencial
• Raiz: Não importa se a viagem é longa ou curta, barata ou cara. Há para todos os gostos e bolsos
• Raiz: É possível tomar um cafezinho e bater um papo com os donos

Nutella: TripService

Há 21 anos no mercado, a Trip Service Soluções em Viagens atua com  viagens particulares e corporativas e busca ser uma referência no segmento. Com o objetivo de garantir flexibilidade e a melhor relação custo/benefício a seus clientes, investe em absorver as tendências globais relacionadas à tecnologia, informação e gestão de viagens. De acordo com o gerente de comunicação da empresa, Manuel Antônio Pereira Filho, a empresa investe também em profissionais qualificados e experientes que possam proporcionar agilidade, clareza e eficiência em todos os processos da viagem. A empresa de Samuel de Miranda Heusi atua no atendimento internacional, tecnologia em gestão, know-how, profissionais qualificados e estrutura adequada, diferenciais que tornam a TripService uma das mais eficientes. Com clientes de todo o Brasil, a empresa investe nas mídias sociais para divulgar sua expertise em atender o mundo corporativo.

• Nutella: Aposta em atendimento e tecnologias
• Nutella: Se destaca na prestação de serviço a coorporações
• Nutella: Há vários gerentes e diretores à disposição da clientela

TV

Raiz: Ric TV Record

Incialmente chamada de TV Vale do Itajaí, (hoje RIC TV Record), o canal teve início em Itajaí em 14 de julho de 1986, sendo uma afiliada da Rede Bandeirantes de Televisão.  A TV Vale do Itajaí era da RCE – Rede de Comunicações Eldorado – segundo maior grupo de mídia de Santa Catarina, na época. Em 30 de março de 1992, a TV Vale do Itajaí começou a retransmitir o sinal da Rede OM de Televisão (Paraná). A grade de programação consistia na transmissão do sinal da rede, a partir da capital paranaense, e não tinha espaço para programas locais, exceto  o telejornal Meio-Dia. Em 23 de maio de 1993, a Rede OM de Televisão mudou de nome, passando a se chamar Rede CNT – Central Nacional de Televisão. O acordo da RCE com a emissora paranaense se estendeu até o dia 1º de setembro de 1995 quando a emissora chegou ao fim. Parte das emissoras do grupo foi vendida  para a RBS TV e outra parte para o Rede Record de Televisão. E A TV Vale do Itajaí passou a retransmitir a programação da Record. Em 96, a emissora instalou-se no alto do Morro da Cruz. Em 13 de março do mesmo ano, estreou o Record em Notícias, programa jornalístico voltado à região de abrangência da emissora, comandado pelo jornalista Graciliano Rodrigues, e veiculado até os dias atuais de segunda a sábado, às 12h. Com uma atuação de jornalismo comunitário, a emissora tem por característica reportar as demandas dos bairros e os problemas da comunidade. “Informar a comunidade com a maior transparência é um desafio diário. Temos cerca de 60 funcionários que se dedicam para que a gente possa informar com qualidade e responsabilidade. Acho que estamos há tanto tempo no mercado porque  no dia a dia nos adequamos com o desenvolvimento da cidade. Antes noticiávamos mais coisas trágicas, informes policiais. Hoje, temos mais pautas positivas, construtivas”, destacou o apresentador, Graciliano Rodrigues, que está há quase três décadas no jornalismo da emissora.

• Raiz: Raiz: o apresentador interage com os telespectadores durante o jornal
• Raiz: telejornal da emissora fica ligado na casa dos moradores da cidade
• Raiz: apresentadores vivem na cidade

Nutella: RBS TV

A RBS Santa Catarina, que em breve passará a chamar-se NSC, fala à região por meio das marcas RBS TV, Jornal de Santa Catarina, Diário Catarinense, O Sol Diário e CBN Diário, em suas plataformas de televisão, impressa, digital e rádio.

A sede em Itajaí, na rua Julio Coutinho, no bairro Fazenda, possui um amplo estúdio panorâmico, com uma das mais belas vistas  da cidade, mas a base do telejornalismo da emissora fica mesmo lá em Blumenau.

As coberturas televisivas mais abrangentes sobre o Vale do Itajaí e norte do Estado ocorrem desde 1983, quando a RBS expandiu sua rede e passou a operar também em Blumenau e Joinville – até então a afiliada da Globo atuava a partir de Florianópolis.

A empresa investiu em tecnologia digital e, a partir de 2013, iniciou suas transmissões em alta definição. Em 2014, tornou-se  a primeira empresa catarinense a ter toda a sua programação local gerada em alta definição. A programação da emissora, quando não transimite programas locais, reproduz o conteúdo da Glono nacional.

• Nutella: o apresentador interage com a chefia em Blumenau
• Nutella: o telejornal da emissora fica ligado em comércios
• Nutella: apresentadores são estrelas da emissora

 

 

Elaine Mafra
Jornalista formada pela Univali em 2006. elaine@diarinho.com.br
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com