Tá feio I

Continua assim – Escrevo no DIARINHO há quatro anos. Há algum tempo escrevi sobre a sinalização turística, e os absurdos cometidos pelos geniais do governo. Eis que, passando pela avenida do Estado Dalmo Vieira, me deparo com esta placa que já havia abordado anos atrás. Se você seguir a placa indicativa para a praia Central e molhe da Barra Sul, acaba na avenida das Flores em direção a Camboriú ou a BR-101. Os caras não se tocam mesmo.

Na semana passada reproduzi o texto de uma funcionária da secretaria de Obras criticando as condições de trabalho. Esta semana, ela postou no Facebook que foi “convidada” a cair fora de suas funções. Descobri também que ela era uma seguidora ferrenha do prefeito ERD.

Tá feio II
Funcionária da secretaria do Meio Ambiente denunciou assédio moral. Não aguentou a pressão e tornou público o descontentamento.

Tá feio III
São dois exemplos tornados públicos, mas há muito mais descontentamento por parte do funcionalismo público, especialmente no que diz respeito a assédio moral. Muitos só não denunciam por temerem represálias.

Tá feio IV
Historicamente, os candidatos da situação que não contam com o apoio do funcionalismo público perderam as eleições. E este governo está trilhando o mesmo caminho.

Desistiu
O ex-secretário de Planejamento do governo ERD e do governo Spernau, Auri Pavoni, desistiu de qualquer pretensão política. Ele era candidato até segunda-feira quando, em reunião do PDT, foi anunciado que está fora do jogo. Nem mesmo uma candidatura para vereador. O PDT deverá fechar com Fabrício Oliveira.

Um leque…
… de partidos está praticamente fechado com a candidatura de Fabrício Oliveira. Estão contabilizados oito deles. Outros partidos que deverão estar no mesmo palanque do candidato do PSB serão o PSD e PTB.

Enquanto isso…
Prováveis aliados de Fabrício continuam valorizando seus passes e criando fatos: o PSDB e o PR. Semana passada, surgiu o boato de que Júnior Pavan e Carlos Humberto estariam praticamente fechados, abrindo caminho para uma terceira candidatura. O raciocínio seria o de enfraquecer Fabrício Oliveira. Carlos Humberto não confirma e nem “desconfirma” as conversas com Júnior Pavan.

Delicada
Situação delicada vive o PSDB. Vereador praticamente eleito, Júnior Pavan não tem mais condições de voltar atrás. Como candidato a vereador causaria um transtorno interno no partido, isto porque alguns candidatos contam com cabos eleitorais que seriam de Júnior Pavan.

Incrível
Helio Dagnoni é secretário de Tturismo e presidente do Sincomércio.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com