Home Notícias Quentinhas Suspeito do assassinato dá depoimento e é liberado

Suspeito do assassinato dá depoimento e é liberado

Ele negou crime à polícia, mas confirma que saiu com a vítima na mesma noite. Cara prestou depoimento e foi liberado. Francielle e o bebezinho foram velados ontem.

O principal suspeito da morte de Francielle Sena de Oliveira, 19 anos, se apresentou à polícia Civil de Navegantes na noite de segunda-feira. R. A., 34, admitiu ter se encontrado com a vítima na mesma noite que ela foi assassinada.
O cara diz que levou a moça até Navegantes, mas negou que a tenha matado. O corpo de Francielle foi encontrado na manhã de segunda-feira, na beira da praia. A moça estava grávida de seis meses, supostamente do cara suspeito do crime.
R. contou que conheceu Francielle há cerca de um ano na empresa onde ela trabalhava. Os dois tiveram um namoro, mas estariam separados há pelo menos um mês.
Na versão de R., ele não era contra o nascimento do bebê. Pro delegado Ricardo Labes, o suspeito confirmou que ligou para a moça na noite de domingo pedindo para conversar. Ele teria encontrado Francielle em frente ao Angeloni. Depois, os dois foram juntos para Navegantes. Eles teriam conversado e a moça pedido para ficar sozinha. Na manhã do dia seguinte, a moça apareceu morta.
O carro do suspeito foi apreendido pela polícia e vai passar por uma perícia. A Biz da moça também foi encontrada. Só o celular de Francielle continua desaparecido.
O delegado Labes já ouviu os familiares da vítima, mas ainda aguarda os laudos da perícia, as imagens de câmeras de monitoramento e depoimentos de outras testemunhas para concluir a investigação.
“Nesse momento não podemos fazer nenhuma afirmação, mas ele é um dos suspeitos. Estamos aguardando os laudos”, adiantou Labes.
Morta na praia
O corpo de Francielle foi encontrado na manhã de segunda-feira, perto da pousada Marzuk, na Meia Praia. Ela estava nua da barriga para baixo, com a calcinha rasgada.
Havia marcas de violência no pescoço, nos braços e nas mãos da moça. Um pelo pubiano, provavelmente de um homem, foi encontrado no corpo dela. Há suspeita de que ela foi estuprada.
Francielle morava com a mãe e a irmã no loteamento Santa Regina, em Itajaí.

Família acusa o pai da criança
O corpo de Francielle e do feto de seis meses, em caixões separados, foram velados e enterrados ontem à tarde, no cemitério da Fazenda, em Itajaí. A família acredita que o suspeito armou uma tocaia para matar Francielle.
A irmã da vítima, Andriely Sena de Oliveira, 18, conta que a irmã e R. começaram a sair no começo do ano, quando o rapaz tinha se separado. Andriely diz que os dois nunca assumiram o namoro publicamente.
Francielle só descobriu que tava grávida na semana passada, após ficar sete dias internada no hospital Marieta. Na sexta-feira, ela teria contado ao suspeito que tava esperando um filho dele.
Segundo a versão da família da moça, o cara não teria reagido bem, pois é pai de dois filhos e não queria ser pai novamente. Ele teria até sugerido um aborto.
No sábado, Francielle recebeu uma mensagem do cara, dizendo que queria conversar e lhe entragar um presente. “Ela já tava com medo da reação dele. Eu falei pra ela não ir, pra ficar em casa,” narra a irmã.
Francielle saiu da igreja às 21h20 de domingo, e foi de moto, acompanhada de um amigo, até o Angeloni. O amigo retornou à igreja e Francielle ficou para falar com R. Depois disso, a moça desapareceu.
Os familiares chegaram a registrar um BO sobre o desaparecimento. Na segunda-feira, contudo, a notícia da morte chegou.
“A gente quer que a justiça seja feita, que não fique impune um crime desses. Acabou com a nossa família, com o nosso fim de ano, com a nossa vida”, desabafou a irmã caçula.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com