Home Notícias Quentinhas Reta final da eleição tem brigas e confusões entre militantes

Reta final da eleição tem brigas e confusões entre militantes

Em Itajaí rolou tumulto após debate em rádio; no Balneário, apoiador jogou rojão na mulherada

A reta final da campanha eleitoral 2016 tem aflorado os ânimos de militantes e apoiadores dos candidatos a prefeito de Itajaí e Balneário Camboriú. Desde o início da semana a troca de acusações pelas redes sociais aumentou e pelo menos quatro coligações, duas de cada cidade, já protagonizaram brigas entre cabos eleitorais.
Na quarta-feira, os militantes dos candidatos Anna Carolina Martins (PSDB) e de Volnei Morastoni (PMDB) se envolveram numa confusão após o debate em uma rádio de Itajaí. A muvuca rolou na rua Imbituba, no bairro Dom Bosco, e sobraram socos, ameaças com cabo das bandeiras e muitos gritos.
Uma mulher que usava adesivo de Volnei Morastoni disse que foi empurrada e agredida no empurra-empurra. A servidora pública A.S.V., 41 anos, contou ao DIARINHO que estava saindo da rádio quando levou um soco na boca, caiu e ralou o joelho. Ela registrou boletim de ocorrência e fez exame de corpo de delito ontem.
A. identificou um homem de 42 anos e apoiador de Anna Carolina como sendo o agressor, mas ele negou as acusações e disse que se ocorreu um empurrão foi por conta do tumulto generalizado. O militante também registrou boletim de ocorrência e deu sua versão à polícia Militar.
O advogado da coligação da candidata Anna Carolina, Olimpierri Mallmann, afirma que esse tipo de conflito é prejudicial para a eleição e que o debate tem que ser com palavras. Apesar de desaprovar a atitude, ele informou que teriam sido os militantes adversários que iniciaram a confusão. “Tinha bastante gente da coligação do Volnei e quando a Anna saiu teve esse transtorno. Por sorte ninguém se feriu com gravidade”, argumenta.
Olimpierri opina que a mulher que fez a acusação de agressão estaria lá para provocar confusão e que ela possui 23 boletins de ocorrência sobre calúnia, difamação, ameaça e furto.
Já o coordenador da campanha de Volnei Morastoni, Vilson Sandrini, garante que a orientação é que os militantes dispensem qualquer possibilidade de enfrentamento com adversários. Sandrini também discorda da versão do advogado tucano e garante que os apoiadores de Volnei foram pegos de surpresa, inclusive com uma mulher sendo agredida. “Digo isso porque tivemos a covarde atitude de homens batendo em mulheres”, aponta.
A coligação do candidato irá reforçar ainda as orientações que vem dando desde o início da campanha, segundo Sandrini. “Reiteramos a orientação para evitar confrontos, não é esse tipo de atitude que é política partidária. Temos certeza que não irá mais ocorrer”, salienta.
Se dizendo preocupado com as manifestações acaloradas de militantes nas ruas e redes sociais, o candidato João Paulo também deixou um recado para os eleitores: que evitem ocupar locais em que estão militantes dos adversários e usem sempre do bom senso e calma. “O confronto tem que acontecer entre os candidatos durante os debates, e não entre os militantes”, afirmou.
Para João Paulo, é natural que no debate e entrevistas os candidatos façam comentários mais duros, mas isso não tem que refletir nas ruas.
João Paulo também discorda da manifestação de militantes nas redes sociais promovendo posts que desqualificam a vida pessoal dos candidatos. “A política tem que ser clara e transparente, com ética e muito respeito.”

Clima quente em BC
O clima também esquentou na quarta-feira entre os militantes dos candidatos a prefeito de Balneário Camboriú, Leonel Pavan (PSDB) e Fabrício Oliveira (PSB). Ontem pela manhã a coligação “Balneário de Novas Ideias”, de Fabrício, registrou boletim de ocorrência contra os tucanos e avisou o Cartório Eleitoral sobre a situação.
O advogado da coligação, Lucas Zenatti, informou que apoiadores de Pavan teriam atirado um rojão contra as mulheres que faziam um bandeiraço na Quinta avenida. Segundo ele, o responsável teria sido o motorista de uma van do partido adversário. “Eles foram fazer bandeiraço no mesmo local que nós e ficaram ameaçando as pessoas com intuito de causar terror. Por sorte, o rojão acabou caindo perto do pessoal deles e não feriu ninguém”, explica.
Zenatti também relatou que o perfil do candidato do PSB no Facebook foi hackeado. O advogado disse que irá encaminhar uma notícia crime para a Polícia Federal.
O advogado da coligação “Balneário Camboriú Merece Mais”, de Leonel Pavan, Fabiano Batista da Silva, informou que desconhece o boletim de ocorrência feito contra os militantes do partido e acredita que se o caso fosse grave ele já teria sido acionado. “Até agora não tivemos nenhum problema, porque sempre orientamos o nosso pessoal a não entrar em confronto”, afirma. Silva diz ainda que, ao contrário da acusação, os apoiadores tucanos é quem tem sofrido intimidação. Um dos casos teria ocorrido quando o grupo tentava fazer um bandeiraço na avenida Palestina, no bairro das Nações.

Orientação das coligações é evitar confrontos
Apesar das confusões ocorridas nesta semana, as coligações de Itajaí e Balneário Camboriú garantiram que a orientação é para que os militantes evitem confrontos ou qualquer situação que possa provocar uma briga. “Temos reforçado a mesma orientação de toda a campanha, pois somos adversários e não inimigos”, diz o advogado da coligação de Leonel Pavan em Balneário Camboriú, Fabiano Batista da Silva.
O advogado da coligação de Fabricio Oliveira, Lucas Zenatti, afirma ainda que a principal indicação para a reta final da campanha é com relação à fiscalização sobre compra de votos e boca de urna.
O candidato Luiz Fernando Ozawa (PSOL) diz que, apesar do tom de sua campanha ter sido bastante crítico, não houve nenhum episódio de violência ou ameaça contra militantes, apenas comentários raivosos nas redes sociais. “A nossa campanha foi linda e não tem porque deixar de ser, não tem que entrar em bola dividida”. Já o advogado da coligação de Jade Martins (PMDB), Eduardo Ribeiro, acredita que não houve confronto com os militantes peemedebistas porque toda a agenda de atividades da campanha foi pensada para não conflitar com a dos adversários. “Nessa última semana, a campanha sempre acirra muito, mas temos focado em buscar o eleitor indeciso e não fazer qualquer coisa que possa causar prejuízo, orientando a buscar a Justiça se houver algo irregular”, completa.
Em Itajaí, a coligação do candidato João Paulo Tavares Bastos (PP) também informou que tem reforçado com os militantes o respeito aos adversários, bem como para que não aceitem provocações e evitem discussões infundadas.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com