Home Notícias Quentinhas Resumo da ópera

Resumo da ópera

As eleições 2014 ficarão na história pela quantidade de reviravoltas! A primeira delas, que mudou o quadro inicial bastante favorável à presidente Dilma, foi a morte de Eduardo Campos (PSB) em 13 de agosto. A comoção que se seguiu alavancou a candidatura de Marina Silva (PSB) aos píncaros da lua.

A presidente Dilma Rousseff (PT) foi reeleita no dia de ontem, na eleição mais disputada desde a redemocratização

O massacre
Marina atropelou o candidato tucano Aécio Neves. Houve quem dissesse que a queda do avião de Campos o levou para o céu, e Aécio para o inferno. Não contavam com a artilharia petista, que desconstruiu Marina, a segunda grande reviravolta do pleito. Os vermelhinhos abriram a caixa de artilharia contra a ex-petista, aproveitando o grande tempo de programa eleitoral que tinham para atacar uma Marina sem tempo para se defender. Foi um massacre.

Tempo é dinheiro
E aqui a primeira observação: numa legislação eleitoral como a brasileira, cheia de proibições e amarrações para evitar, em tese, a vantagem dos mais endinheirados, não há restrição a enorme disparidade de tempo entre uma candidatura e outra, sempre construídas através de coligações as mais variadas, muitas vezes espúrias. E que tendem a beneficiar, sem dúvida alguma, quem está no poder. Ou não?

A terceira onda
Marina foi massacrada, quem cresceu foi Aécio, que disparou no primeiro turno para desespero dos vermelhinhos. O segundo turno foi o que vimos: um país dividido entre dois candidatos que trocavam xingamentos e acusações pouco republicanas, numa discussão em que as propostas foram poucas e fracas. O resultado saiu. Agora há um país a ser unido em nome da governabilidade e da ordem e do progresso.

O mais do mesmo
Entre os discursos acalorados, descobrimos algumas coisas que, na verdade, até já sabíamos: que, talvez, esse negócio de reeleição não seja nada bom para o país. Que, provavelmente, o voto não devesse ser obrigatório. Que vote quem quer, quem se interessa. O restante cumpre tabela.

Partidos demais…
O país tem partidos demais e propostas de menos. E deixar só para o curto período eleitoral toda a discussão política do Brasil dá no que dá: uma marketing total. Não se distingue sequer o que é verdade e o que é mentira. Vale tudo.

O que é uma pena
Quem tem pena se despena. Desejo à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), aos vencedores (porque aqui incluímos também governadores, deputados e senadores eleitos), que tenham mais sensibilidade para as questões nacionais. E que os eleitores prestem mais atenção, se organizem, cobrem dos governantes ações e posições. Ficar só reclamando nas mídias sociais não vale.

Pra terminar o assunto
Descobrimos, também, que mídia social pra política vale pouca coisa. Não passa, ao que vimos, de troca de acusações e opiniões agressivas, geralmente inverossímeis, feitas para desopilar o fígado e acalmar as frustrações. E que quem faz alguma diferença no processo, ainda, é a velha mídia jornalística, que procura separar o joio do trigo desse balaio de gatos. E na opinião dos críticos da imprensa, publicar o joio. Ó Senhor!

Parabéns!
Amanhã é dia do servidor público. Parabéns a estes trabalhadores que ajudam a construir o país e, muitas vezes, são injustiçados. Grande parte das prefas da região antecipou a data e concedeu ponto facultativo nesta segunda. Em Itajaí, a presidente do sindicato dos servidores, Elianinha, e sua equipe, ralaram pra fazer uma festança para a barnabezada na Marejada.

É pracabá!
Deputados federais esperam o fim da eleição pra discutir o aumento de seus proventos. Hoje, um deputado federal, recebe um mês sim e outro também R$ 26, 7 mil. Isso fora o auxílio moradia, verba de gabinete pra contratação de pessoal e o chamado ‘cotão’ pra pagar alimentação, gasolina, passagens, aluguel de escritório e divulgação do mandato. É mole ou querem mais?

Sorriso na zorelha
O pessoal pró-emancipação da antiga estrada de Brusque, que quer tirar um naco gigantesco de Itajaí e criar o munícipio de Verde Vale, promoveu uma assembleia e uma comilança na noite de sexta-feira, com a participação expressiva da população. O presidente do movimento, empresário Vendelino Raimondi, diz que este ano contabilizaram avanços pra aquela área, muitas vezes relegada pelo poder público.

Apareceu
Enquanto a classe política de Itajaí não deu as caras, o deputado estadual reeleito, Serafim Venzon (PSDB), que é natural de Botuverá, e puxa naturalmente um monte pra Brusque, deu as caras e discursou, declarando que a criação do munícipio não tem mais volta. “Pode demorar, mais vai acontecer…”, segundo Serafim.

Dificuldades
Enquanto isso, o ex-homem dos galináceos, prefeito Jandir Bellini (PP), acena com a criação de um distrito, inclusive, com a extinção da subprefeitura de Itaipava. O problema é que lá dentro do paço, tem muito sabichão, muito estudo, etc & tale. Importantíssimo, mas necessita de ação também.

Quer manter a teta?
O Partido da República, comandado pelo vereador engomadinho Clayton Batschauer, pode não sair do governo do JB, como foi veiculado nos bastidores. Fontes palacianas do socadinho escriba assopram que tudo depende de uma conversa de pertinho entre o alcaide JB e Batschauer, pra colocar os pingos nos is. Hummmmm…

Saldré lá
O presidente dos seguidores brizolistas de Itajaí, Marcelo Saldré, será o novo secretário de Desenvolvimento Social, no lugar da gatona Cristiane Stuart (PDT ou Solidariedade?). Na semana que passou, Saldré esteve reunido com Cristiane, se inteirando do funcionando da pasta. Além da mudança de comando, gerências e diretorias também terão novos titulares.

Indica
O vereador Orlando Anjoletti (DEM), que pediu a abertura da CPI Prato, ops, Trato Feito, na casa da Mãe Joana, ops, na casa do povo da Maravilha do Atlântico, indicou na semana passada seu ex-assessor para assumir o departamento de compras, que era ocupado por Rui Dobner, o homem forte do governo Periquito até o estouro da operação.

Incompatível
Apesar de receber um salário líquido de cinco mil reais por mês, Rui era especialista no milagre da multiplicação, e mantinha um edifício em construção no litoral da Santa & Bela. Será que o indicado pelo Anjo vai cumprir as ordens do burgomestre psitacídeo, ou será que se der merda o prefeito vai dizer que não conhecia quem indicou o novo pupilo?

Pau ronca
O Paulinho Anatório (PR), que assumiu como vereador na sessão de terça-feira na piramidal, no lugar do titular Fabrício Marinho (PPS), e que ocupa o cargo de superintendente de Esportes, diz que grudou os glúteos na cadeira estofadinha em comum acordo, mantendo um assessor de Fabrício e nomeando dois deles. Contudo, o PPS não estaria nem um pouco contente e se movimenta nos bastidores. Ai, ai, ai que dor!!!!

O vice empirulitou
Olheiros e comedores de pirão da terrinha barra-velhaca garantem que o vice-prefeito, Fabio Brugnago (PP), anda tão sumidão, tão sumidão, que os moradores apelaram para tentar encontrá-lo via feicibúque. Um dos moradores, Alesandro Alcides, chegou a chamar atenção do vice na rede social de fofocalhada, o Facebook.

Toma
Fabio havia postado um comentário contra o PT e Dilma Rousseff (contrariando seu partido, que lá em cima tá agarradinho com a Dilma), e Alesandro disparou contra o vice: “Em vez de ficar de olho numa eleição que já está ganha, você deveria olhar por nós, comerciantes de Itajuba”.

Ficou fulo
Reagindo a postagem, Fabio apareceu e disse que está à disposição dos comerciantes e moradores da Itajuba que andam putos com a prefeitura barravelhaca por conta da implantação da ciclovia do bairro que, segundo eles, foi feita meio que nas coxas.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com