Home Notícias Quentinhas Rede pronta mas só 20% das casas ligam o esgoto

Rede pronta mas só 20% das casas ligam o esgoto

Cinco bairros já contam com tratamento de esgoto, mas moradores não ligam fossas à rede. Isso detona a limpeza das praias, alerta especialista

A primeira etapa da obra de saneamento básico de Itajaí, que abrange 25% da cidade e custou cerca de 50 milhões de reais, foi entregue pelo serviço Municipal de Água, Saneamento Básico e Infraestrutura (Semasa). Os moradores da Praia Brava, Cabeçudas, centro, Fazenda e uma pequena parte da Vila Operária só têm que fazer a sua parte, que é ligar a tubulação das casas e comércios ao novo sistema.
Apesar do alto investimento e da espera pela conclusão do serviço, que demorou três anos a mais que o prazo inicial, apenas mil residências, entre as cerca de cinco mil beneficiadas, se deram ao trabalho de concluir a instalação. Com isso, boa parte do esgoto continua poluindo praias e rios. Em plena temporada de verão, não são raros os relatórios de balneabilidade acusando a poluição de trechos da praia Brava e Cabeçudas.
A nova estrutura leva o esgoto das casas para uma estação de tratamento. Lá, o resíduo sólido é separado da água, em vários processos de filtragem. Por fim, o resíduo é seco e prensado para ser enviado ao aterro sanitário. Já a água é tratada para que possa ser devolvida ao meio ambiente sem poluir. O tratamento é importante, especialmente, para evitar que o esgoto chegue aos rios e ao mar.
Enquanto os moradores não realizarem a ligação à rede, contudo, o esgoto vai continuar contaminando o meio ambiente. “O saneamento é um grande benefício à saúde pública, aos mananciais e mangues. Depois de tratada, a água sai com 95% de pureza. Com R$ 1 gasto em saneamento, nós economizamos R$ 4 em saúde”, exemplifica o diretor do Semasa, Flávio Faria.
Os dados da fundação do Meio Ambiente (Fatma) mostram que há praias em Itajaí que seguem impróprias para o banho. Cabeçudas tem um ponto em frente à rua Quintino Bocaiuva, que é considerado impróprio. Já a praia Brava tem a área em frente à lagoa, que também é poluída para banho. Para o chefão do Semasa, quando os moradores aderirem ao saneamento, essas regiões ficarão mais limpas. “O esgoto vai parar de ir para as praias e elas ficarão mais limpas. Outro exemplo é o Saco da Fazenda. Depois que tivermos 100% do saneamento na região central, não haverá mais resíduo de esgoto nesta área”, explica.

Cidade mais saudável
A professora Janete Feijó, coordenadora do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Univali, diz que uma cidade do porte de Itajaí, merece mesmo investimento em saneamento básico. “O ideal é o sistema de tratamento urbano, porque sem isso as pessoas têm que colocar filtros individuais na casa. Não há um controle do sistema individual, por isso o sistema único e urbano é o melhor, já que ele segue normas ambientais. Os resíduos tem que passar por um rígido tratamento antes de serem devolvidos aos rios”, pontua.
Janete explica que além da melhora ao meio ambiente, a comunidade ganha mais qualidade de vida e evita doenças causadas pela falta de saneamento. “O esgoto é jogado no mar e pode causar cólera, vários tipos de infecções, diarreia, febre tifoide, entre outras doenças”, explica. Apesar de o tratamento não erradicar os vírus, as bactérias e protozoários, ele torna o agente causador das doenças ineficaz, não criando riscos à população. 

Olha a multa
Além de ter consciência do benefício ao meio ambiente, o morador que não se convencer de ligar o esgoto à rede, pode sentir no bolso. A lei municipal 6233/2012 define que o proprietário do imóvel tem obrigação de ligar a tubulação ao sistema de saneamento, e prevê multa pra quem não fizer. A prefa ainda vai definir qual secretaria será responsável pela aplicação da multa.

Falta informação, mas quem fez não se arrepende
A falta de informação ainda é grande entre os itajaienses. Há quem ache que a ligação do esgoto doméstico à rede seria feita pelo próprio Semasa. “Algumas pessoas falaram que se você instalasse antes do previsto, poderia ser multado. Eu ainda não recebi notificação aqui em casa informando que o sistema está ativo e que devo fazer a ligação”, conta o militar reformado, Carlos André Franco.
Franco, que já tem um enorme sistema de filtros em sua casa, tinha dúvidas sobre a forma de fazer a instalação. “Disseram que não poderia ligar o filtro que tenho no sistema, mas as informações são desencontradas”, diz. A reportagem descobriu que o filtro, que faria um pré-tratamento, não é necessário na instalação doméstica, já que foi construída uma estação de tratamento de esgoto do próprio Semasa.

Na ativa
Alguns moradores da Praia Brava já fizeram a ligação ao novo sistema. O bombeiro Renato Rosa fez o trabalho sozinho. A casa dele está em uma rua sem pavimentação, por isso não precisou quebrar calçadas ou contratar pedreiro. “Fiz em um dia a instalação. Foi bem simples. Liguei o cano que ia pra fossa no sistema do Semasa. Foi ótimo! Antes chovia e a fossa que tínhamos não dava conta. Ela transbordava e ficava um cheiro horrível no quintal. Agora já aterrei a fossa e espero não ter mais problemas com isso. Além disso, vai ser ótimo pro meio ambiente”, opina.
O comerciante Adriano Vasconcellos achou uma boa a conclusão do saneamento do seu bairro. Ele tinha que pagar uma empresa para limpar a fossa periodicamente. “Gastava até R$ 300 para limpar, a cada quatro meses, minha fossa. Gastei R$ 800 para ligar o esgoto à rede e cimentar a calçada. No fim, valeu o investimento. O melhor é que vai ajudar as praias e o meio ambiente”, afirma.

TIRE AS SUAS DÚVIDAS
• Em quais os bairros o tratamento de esgoto está funcionando?
Cabeçudas, Centro, Fazenda, Praia Brava e uma parte da Vila Operária.
• Qual o valor da taxa e quando começa a cobrança?
A taxa já está sendo cobrada nos bairros que ocorreram a implantação. O preço é 80% do valor de água consumida. Quem pagava R$ 100, por exemplo, pagará R$ 180 pelo serviço de água e esgoto.Mesmo quem não fez a ligação já está pagando.
• Como faço para ligar o esgoto à rede?
Deve-se retirar o cano que levava o esgoto à fossa e ligá-lo no sistema de saneamento básico. O sistema está localizado nas tampas redondas nas calçadas em frente às casas.
• Qual a multa pra quem não se adequar?
O valor da multa e a forma de aplicação ainda estão sendo estudados.
• Quais os benefícios de ligar a fossa à rede de esgoto?
Tratamento do esgoto que é devolvido ao meio ambiente, diminuição na poluição dos mares e mananciais, e diminuição de doenças ligadas à falta de saneamento.
• Quanto custa, em média, para fazer a ligação?
Depende de como foi feita a ligação na casa, principalmente a distância entre fossa e rua. O serviço deve custar entre R$300 a R$800. Não há empresa ou trabalhador credenciado ao Semasa, qualquer encanador pode fazer.
• Com esclarecer dúvidas?
O Semasa tira dúvidas através do 0800-450195.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com