Home Notícias Quentinhas Preso casal que matou bebê por desnutrição

Preso casal que matou bebê por desnutrição

Um bebê de três meses de vida morreu por desnutrição na praia da Guarda do Embaú, em Palhoça. Os pais tavam alimentando a criança com um extrato alternativo, ao invés de leite. O líquido extraído da mistura de óleo vegetal e castanha moída deixou o pequeno com uma grave desnutrição. Embora tivesse três meses, o bebê morreu com a aparência de um feto.
Os pais Guilherme Smaniotto Vieira de Paulo, 30 anos, e Fabíola Vieira Escolvo, 26, responderão por maus-tratos, com o agravante da morte. A pena pode chegar até a 12 anos de prisão.
O Samu foi chamado na madrugada de segunda-feira para socorrer o bebê, mas já era tarde demais. O médico que atendeu o caso acredita que o bebê não estava recebendo alimentação básica desde o nascimento.
O casal morava em Joinville e há pouco se mudou para a comunidade alternativa Vale da Utopia, na Guarda. Fabíola é formada em enfermagem e tinha acabado de passar por uma cirurgia nos seios. Ela teve que retirar uma mama após um implante de silicone mal feito. Segundo o delegado Adriano Almeida, ela não conseguia amamentar o bebê.
Sem poder dar de mamar, a mãe buscou uma alimentação alternativa, ao invés de ouvir um médico. O casal, contou o delegado, acreditava que tava fazendo tudo certo. À polícia eles falaram que a filha “transcendeu e agora é um ponto de luz iluminando a terra.”

Bebê precisa mamar
O médico pediatra Márcio Fossari, que atende pelo Sistema Único de Saúde de Itajaí, classificou como totalmente inadequado um bebê recém-nascido se alimentar com outra coisa que não seja o leite materno. “A mistura foi bem maluca. Uma alimentação completamente desequilibrada. Essa criança deve ter sofrido uma desnutrição proteica importante, que a levou a morte,” explicou.
O médico disse que a mistura dada à criança era um tipo de óleo, mas que um recém nascido precisa de açúcares, proteínas e gorduras. “Esse equilíbrio só existe no leite materno. E ainda tem a parte biológica que são células de proteção e imunoglobulinas – a proteção de mãe para filho”, explicou.
O pediatra Márcio fala que os demais alimentos são complementares nos primeiros meses de vida do bebê, essencial mesmo, só o leite materno. “O tubo gastro-intestinal do bebê até o sexto mês só está preparado para receber o leite materno,” alerta. Quando a mãe não pode dar de mamar, é indicado um leite com fórmulas artificiais como o Nan, Aptamil e Enfamil. “Também é possível dar o leite de vaca, desde que haja orientação médica”, finalizou o doutor.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com