Home Notícias Quentinhas Povo vira sardinha em latão

Povo vira sardinha em latão

Linha do Espinheiros tá socada, especialmente, sábados pela manhã

O arquiteto Maurício Goedert, 38 anos, tá indignado com a superlotação dos busos do transporte coletivo de Itajaí, principalmente, nas linhas do bairro Espinheiros. Pra ele, a comunidade sofre calada e não reclama. Porém, no sábado, a coisa tava tão feia que o arquiteto resolveu quebrar o silêncio e colocar a boca no trombone.
Segundo ele, sábado passado, às 8h30 da manhã, a linha que fazia o trecho Espinheiros-centro estava tão socada que não dava nem pra simexer. “Imagina a situação, crianças e idosos sem ter lugar pra sentar durante o longo trajeto de uma hora. Uma judiação dos infernos”, reclama o morador.
Maurício diz que se um fiscal for bizolhar a cena, vai perceber dicara o perrengue. Segundo ele, não tem como esperar a próxima linha passar, pois senão lá se vai mais uma hora. O arquiteto acredita que é necessário melhorar as condições e ampliar o número de ônibus disponíveis. Só assim pra diminuir o sofrimento do povão. “O pessoal aqui sofre calado. É preciso melhorar, e para isso precisamos de ajuda.”
O gerente de Operações da Coletivo, Marco Adriano Littig, explica que a comunidade tem que fazer uma solicitação da mudança ao conselho Municipal de Transporte Coletivo peixeiro, pois a empresa não tem autonomia pra fazer isso. “As pessoas podem pedir a alteração dos horários ou a criação de novos itinerários”, avisa.

Espinheiros tá na mira
De acordo com o presidente do conselho Municipal de Transporte Coletivo (Comtranc), Calos César Pereira, o bairro Espinheiros foi o local mais atendido nos últimos meses. “O conselho criou cinco novos horários e duas linhas novas para o bairro”, avisa. Ele explica que houve um reforço, principalmente, nos horários do meio-dia e das 17h45, para minimizar o perrengue da superlotação. “Fizemos tudo que a comunidade pediu. Foi o bairro mais agraciado nos últimos seis meses”.
Carlos explica que para solucionar definitivamente o perrengue, foi criada uma comissão que verificou a situação dos latões socados no bairro. “Foi constatado que aquilo lá tava uma bagunça”, lembra. O presidente não isenta o conselho de, talvez, ter deixado algum pedido para trás, e acrescenta que se realmente estiver rolando a superlotação, será investigado a partir de então.

Tem que participar

Toda primeira quarta-feira de cada mês, os membros do conselho de transporte Coletivo se reúnem pra discutir os problemas e as possíveis melhorias no transporte urbano.
Os encontros rolam sempre às 19h, na sala de reuniões da comunicação da prefa peixeira. O presidente do conselho avisa que a participação da comunidade é essencial. “As pessoas devem ir aos encontros para poder reclamar e reivindicar. A partir daí, poderemos investigar os problemas e ir atrás de possíveis soluções”, explica.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com