Home Notícias Quentinhas PÁTRIA AMADA!

PÁTRIA AMADA!

Que País queremos ser, que valores queremos preservar, que tipo de estrutura social desejamos montar?

Antes que comecem a dizer que eu, como todo brasileiro, só reclamo do meu País e me incluam injustamente no grupo dos que preferem o exterior, deixa colocar alguns pingos nos is (ou, como diria o Palhares, os pintos nos us): o Brasil é ótimo, os brasileiros são legais. Gente batalhadora, caprichosa, cumpridora de seus deveres. Mas…
YXZ
Bom, como nasci no Brasil, vivo no Brasil e quero muito bem ao meu País, tenho o dever de dizer alto e bom som o que acho que poderia ser melhor. E a obrigação de fazer o possível para que as coisas mudem na direção dos meus ideais que, espero, sejam de um grupo razoável de pessoas sensatas.
YXZ
Tenho muito medo de viver num País onde parece ser natural o fato de que as pessoas não conseguem nunca enriquecer ou pelo menos ter uma vida de razoável conforto, só trabalhando honestamente. Onde ser estudioso, trabalhador, cortês, generoso, pode significar, com preocupante facilidade, ser também otário. E, da mesma forma, não ajuda em nada para conquistar uma vida economica e socialmente tranqüila.
YXZ
O sujeito que para o carro diante da faixa de pedestres recebe, no mínimo, uma buzinada do apressado atrás e não raro uma batida. E os xingamentos de praxe. O idiota que vai à delegacia registrar a queixa do roubo ou assalto cumpre uma formalidade que não terá qualquer efeito: a polícia naturalmente não tem equipamentos nem suprimentos para fazer qualquer tipo de investigação ou perícia. Tirar impressões digitais é coisa de filme americano. Reunir provas é ficção. O procedimento comum é pegar o suspeito de sempre, usar o método de sempre e depois, como sempre, ver o juiz soltar o sujeito por falta de provas.
YXZ
Quando a Justiça condena alguém, a superlotação das penitenciárias impede ou atrasa o cumprimento da sentença. E essa mesma superlotação inviabiliza o princípio que justificava a prisão: bota-se um criminoso na cadeia para que se transforme num animal. E potencialize seus ódios.
YXZ
O Brasil não precisa muita coisa para ser o País que todos sonhamos. Mas essas poucas coisas parecem cada vez mais difíceis e distantes. Ninguém discute um verdadeiro projeto nacional: que País queremos ser, que valores queremos preservar, que tipo de estrutura social desejamos montar. E, na vacância dessa idéia coletiva, prospera a erotização precoce, a falsa liberdade de ir até onde um mais forte nos faça parar, o pouco caso com valores outrora valiosos, como a honestidade e a vergonha na cara. E, o mais preocupante, uma acelerada perda da identidade nacional.
YXZ
O Brasil é ótimo e os brasileiros são legais. Não estaria na hora de avançar um pouco mais, deixar de esperar que o governo resolva por nós o que é nossa responsabilidade e ir adiante? Tipo assim, a gente, quando quer, faz as coisas funcionarem muito bem. Lembra quando o Correio era uma porcaria e a gente achava que nunca iria funcionar direito? Pois um dia funcionou, com precisão suíça. Lembra que a gente só começou a dar valor ao sistema de votação que implantamos quando os gringos elogiaram? Lembra que a implantação do Real foi uma operação complicadíssima de troca de moeda (URV, o escambau) e que todo o mundo achava que os brasileiros não iam ter inteligência para completar? E assim por diante.
YXZ
Quando a gente vê o povo de Brasília parando nas faixas para o pedestre atravessar, sem ter nenhum guarda por perto, se enche de orgulho, quando a gente vê cidades limpas e bem cuidadas, com o pessoal evitando jogar papel de bala e outras coisas na rua, fica satisfeito, quando a gente entra numa repartição pública e é atendido com cortesia, mesmo que os móveis estejam descascados, se sente em casa. E é esta casa, limpa, generosa, cortês e alegre, que precisamos construir pra nós.
YXZ
Mas mesmo essas coisas, as que um dia fizemos funcionar, precisam de cuidados constantes. Os Correios já não nos orgulham mais. O sistema eleitoral e suas urnas nos enchem de preocupação. E os soluços inflacionários da moeda estável nos dão pesadelos.
E, como cupins que estragam toda a mobília antes que a gente consiga exterminá-los, os corruptos e os corruptores estragam e bagunçam os melhores projetos, as idéias mais generosas, os melhores planos. Roubam descaradamente, compram juízes, negociam sentenças, aliciam policiais, chantageiam desafetos e matam nossa esperança.
YXZ
Como podem ver, o País dos nossos sonhos não cairá do céu. O País dos nossos sonhos contraria os sonhos imperiais, que nos preferem confusos, desarticulados e descrentes de nós mesmos. O País dos nossos sonhos atrapalha os planos dos ganaciosos que fazem da carreira política apenas uma carreira, para benefício do seu próprio bolso. O País dos nossos sonhos será tornado realidade quando nós resolvermos tomar a História em nossas mãos e determinar o rumo político que queremos seguir.
Como fazer isso? Ah, não é fácil, não é simples, não é rápido. É um projeto de longo prazo que precisa comover, envolver e arrebatar aqueles que têm olhos para ver e ouvidos para ouvir. E que não estão dispostos a chegar ao fim da vida sem pelo menos ter tentado fazer deste maravilhoso País do futuro, um bom lugar para se viver no presente. Amém.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com