Os slogans

Um analista de marketing político analisou os slogans dos “nossos” candidatos e fez alguns comentários a respeito. O que mais chamou a atenção dele foi o ‘Força de quem faz’, do candidato Leonel Pavan. Segundo ele, Pavan não consegue se desvencilhar de sua vocação executiva. Mas, lembra o analista, deputado não faz, legisla.

Outra força…
… é Juliethe Nitz. Só que de novas ideias. Para o analista, um slogan coerente, afinal, é a primeira vez que Juliethe se candidata. Para o analista, o slogan sugestivo não é o suficiente. A candidata terá que expor essas novas ideias para o eleitor sentir se há força mesmo.

Do Bem
A candidatura “do bem” de Fábio Flôr despertou uma dúvida do analista. “Se ele é do bem, alguém é do mal”. Para ele, parece que Flôr quer dar um recado a alguém com o slogan escolhido. Como não sei do slogan do Dão e do Fabrício, o comentário fica pra outra edição. Quanto aos nanicos, nem com slogan de gênio não passam do número do pé.

Turbinado

Falando em Flôr, o menino maluquinho está otimista com o apoio oficial dos contabilistas de Santa Catarina. Vai em busca desses votos todos e dos clientes de seus colegas de profissão. Sua coordenação de campanha acredita na eleição, ainda mais que o PP não está coligado com o PSDB na proporcional.

Eleição municipal
Comenta-se que Leonel Pavan, uma máquina quando o assunto é eleição, vai percorrer todo o estado de Santa Catarina e imprimir uma campanha digna de municipal aqui, em BC. A promessa é encher a cidade com sua propaganda eleitoral. Coisa para impressionar. Aguardemos, então.

Não está mais…
O secretário de Planejamento Auri Pavoni reclama sempre que é citado como improbo. Até que comecei a publicar que ele não é, mas está improbo.

… agora é
A pá de cal: “Pelo exposto, não se admite o recurso especial. Registre-se e intimem-se. Florianópolis, 29 de maio de 2014. Sônia Maria Schmitz, segunda vice-presidente.” Bem, vou dizer o quê.

A Rainha
O secretário foi condenado por improbidade em primeira e segunda instância.Tentou recurso especial e aí está: negado. Para quem não lembra, tem tudo a ver com o imbróglio da estrada da Rainha. No entrevistão para o DIARINHO, o prefeito saiu em defesa do secretário. Se considerarmos os argumentos do prefeito ERD, o promotor responsável pela denúncia e o(s) juiz(es) que canetearam deveriam rever seus conceitos (ou se aposentarem).

Passeio padrão
A prefeitura vem notificando Deus e o mundo para padronizar os passeios públicos. Quem recebe a notificação tem duas opções: manter a sua criando uma guia para os deficientes visuais ou adotar o padrão do governo (não regulamentado por lei). Aí é que vem a facada. Os preços são de 12 a 19 mil reais.

Excludente
Por essas e outras que me vem à memória a frase célebre daquele vereador suplente em exercício – em plena sessão da câmara – de que pobre não pode morar em BC. Ele tem razão!!!

Dia dos pais
Pranchas Stand Up Paddle ou GP do Brasil de F1? É só orientar seus filhos ou mulheres sobre o que pretendem ganhar. O Atlântico vai de Stand Up e o BC Shopping de F1. Sorteio, viu? Tem que comprar e torcer.

Mickey paz e amor – Quarta-feira passada, aconteceu uma partida envolvendo os amigos de BC e os amigos do Mickey, artilheiro que jogou em muitos clubes do Brasil, em especial o Fluminense, campeão brasileiro de 1970 que eternizou o gesto de paz e amor quando fazia um gol. Olha eu abraçadinho com o prefeito ERD. Sem divididas… hehehe. A foto é de Celso Peixoto

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com