Home Notícias Quentinhas O jantar nos restaurantes de Galway só rola com dia claro

O jantar nos restaurantes de Galway só rola com dia claro

Na pequena cidade irlandesa, onde agora é verão, só anoitece perto da meia-noite

Não anoiteceu ainda – só escurece após às 11h30 da noite no verão de Galway – mas já não é possível encontrar restaurantes com a cozinha funcionando. A peregrinação em busca de um lugar aberto começou pouco depois das 21 horas de quinta-feira. Casas especializadas nas famosas ostras ou em carne, restaurantes de comida chinesa, mexicana, italiana. Tanto faz quando a fome aperta. Mas todos estão fechados ou fechando. “Sorry. We’re closed”, ouvimos. Desculpe. Estamos fechados.
Nem a cidade cheia de turistas e o movimento trazido pela Volvo Ocean Race conseguiram modificar o hábito irlandês de jantar cedo. Os bares abertos até mais tarde só servem bebidas depois das 9h da noite. Apesar da concorrência, são dezenas de restaurantes nas ruas do centro, nenhum quis ir contra o hábito local.
Pros visitantes, resta a vila da regata. As barraquinhas ou trailers com comida de rua continuam servindo enquanto há movimento. Além das opções de carnes, frutos do mar, sanduíches, pizzas e doces, ao lado do palco alternativo de shows há várias barracas que servem comida estrangeira. Paellas na tenda espanhola, batatas provençais com os franceses, salsichas com a turma germânica. Pra quem quer ficar com as opções locais, há carnes nobres na tenda de comida típica irlandesa.
As porções generosas não custam mais que oito euros (cerca de 20 reais). Não há mesas ou conforto, mas ninguém parece preocupado. Cada um pega a sua porção num prato de plástico e sai em busca de um cantinho pra sentar
Prefeito Bellini quer fazer igual
A comilança de rua impressionou também o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, que ofereceu ontem um jantar para convidados e membros da comitiva brasileira. Respeitando a tradição local, a janta aconteceu entre 19h30 e 21 horas.
Ao caminhar pela vila da regata, Jandir gostou da oferta de comida de rua e diz que voltará para casa cheio de ideias. “Quando eu vi as barracas de comida, logo pensei nos vendedores ambulantes de Itajaí. Se formos escolhidos como parada da Volvo novamente, vou reivindicar com os organizadores pra termos ambulantes trabalhando dentro da vila, como no modelo de trailer servindo comida que vimos aqui”, garantiu Jandir.

Que McDonald’s que nada
Quando a vila da regata encerra as atrações e os restaurantes do centro já fecharam as portas há tempo, resta uma última alternativa para os que têm fome em Galway. Quem pensou em McDonald’s errou. Apesar da franquia ter filiais por aqui, a rede de comida rápida que bomba em terras irlandesas tem o nome de Supermac’s. A inspiração parece ter sido nas fast foods americanas, pois o menu é formado pelo trio manjado: variações de hambúrgueres, batatas fritas (mais grossas e suculentas que as da concorrência, é verdade), e bebida. Tudo por cerca de seis euros ou 16 reais. Há ainda a opção de sanduíches saudáveis com pão integral e a escolha dos acompanhamentos (queijos, verduras, molhos e carnes) pelo freguês. Uma mistura de McDonald’s com Subway.
Cópia das lanchonetes americanas? Provavelmente sim, mas o marketing da rede não se faz de rogado e anuncia: “Supermac’s: 100% Irish”. Sim, conta muito ser uma rede 100% irlandesa, apesar de as bandeiras americanas penduradas no vão central da lanchonete, em pleno 4 de julho (Dia da Independência Americana), sugerirem o contrário.

CURIOSIDADE

Leprechaun é o duende da sorte
Ele é um homem muito pequeninho que se veste de verde e usa um chapelão inconfundível na cabeça. Diz o folclore irlandês, fortemente inspirado pela herança celta, que ele é o sapateiro das fadas e vive escondido nos arbustos dos jardins. Leprechaun, garante quem acredita, esconde um pote de ouro lá no final do arco-íris. O nome oficial é de difícil pronúncia, mas leprechaun também atende por duende ou gnomo.
Os leprechauns são considerados guardiões de vários tesouros. Para conseguir chegar ao seu pote de ouro é preciso capturar um deles e jamais perdê-lo de vista. Caso contrário, o duende desaparece rapidinho no ar. É melhor você achá-lo antes de ele botar os olhos em você, ou o traquina pode lhe pregar uma peça. O leprechaun é muito brincalhão.

Falha nossa! Missas só às quartas e domingos
Ao contrário do que foi informado no especial de Galway publicado ontem, as missas na catedral St. Nicholas, no centro de Galway, não são diárias. A catedral medieval, construída em 1320, embora abra as portas diariamente para a visita de fiéis ou curiosos, só tem celebrações nas quartas-feiras e aos domingos.


Abu Dhabi vence e Telefónica fica em último

Das 10h às 15h de sexta-feira, os seis veleiros da Volvo Ocean Race (VOR) foram pra água disputar a última das regatas Pro-Am, aquela que não vale pontos, da edição 2011/2012 da Fórmula 1 dos Mares. Ao todo, foram disputadas três regatas com a tripulação dos veleiros da VOR e alguns convidados. Ao fim das provas amistosas, a classificação fez dos árabes da Abu Dhabi os vencedores, seguidos pela Groupama, Puma, Camper, Sanya e Telefônica. A equipe espanhola confirmou, mais uma vez, a maré de azar em regatas in shore.

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com